notícia e opinião sobre esporte

Acusações contra a Rússia foram planejadas para desestabilizar o esporte do país, diz dirigente

Moscou, Rússia – O secretário-geral da Federação Russa de Vôlei, Alexander Yaryomenko, disse que as potenciais sanções contra a Rússia foram planejadas para dificultar os preparativos do país para as Olimpíadas de Tóquio. A afirmação foi dada à Tass, agência de notícias local, na última sexta-feira (6).

“É uma pressão usual, que começa no anterior aos Jogos Olímpicos. Experimentamos coisa semelhante às vésperas das Olimpíadas de 2016 e de 2018. O objetivo é desestabilizar e fazer a Rússia jogar a toalha”, Yaryomenko disse.

“A nossa preparação segue 100% para as competições. Vamos tentar garantir que o resultado do nosso trabalho não seja afetado pelo que está acontecendo”, acrescentou.

No último dia 25 de novembro, o Comitê de Revisão de Conformidade (CRC) da Wada (Agência Mundial Antidoping) reiterou sua recomendação de suspender a Rússia e apresentou uma lista de punições aplicáveis ao país.

Entre as sanções, a CRC sugeriu que a Rússia seja banida de todas as competições internacionais, incluindo os Jogos Olímpicos e Paralímpicos, por um período de quatro anos. O Comitê pediu também que o país seja privado do direito de sediar eventos esportivos internacionais durante esse período.

Todas as questões sobre este caso serão deliberadas na reunião da próxima segunda, de 9 de dezembro, em Paris.

A Rússia está sendo investigada, mais uma vez, por manipulação de amostras de doping de seus atletas. A Wada identificou indícios de fraude nas informações extraídas do laboratório de Moscou, em janeiro.

Leia também

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Ao continuar usando este site, você concorda com a utilização de cookies. AceitarLeia mais