Coreia do Norte enfrenta problemas com a WADA

O não cumprimento da Carta Antidoping, lançado em 2004, pode impedir o país de se candidatar à sede das Olimpíadas de 2032

A Agência Mundial Antidoping (WADA) anunciou que a Coreia do Norte não está em conformidade com o Código Mundial Antidoping (CMA), o que compromete uma possível proposta conjunta das duas Coreias para os Jogos Olímpicos de 2032.

“O Comitê Antidoping da Coreia do Norte não está em conformidade com o Código Mundial Antidoping”, disse a WADA em um comunicado divulgado em seu site. O anúncio acontece na véspera de uma reunião do Comitê Olímpico Internacional (COI), na sexta-feira, em Lausanne, Suíça, durante a qual as duas Coreias devem informar sobre sua decisão de apresentar uma proposta conjunta para as Olimpíadas de verão em 2032.

Em setembro, a WADA deu a Pyongyang quatro meses para responder às dúvidas expressas pela agência, mas o prazo expirou sem uma resposta do país. As preocupações da agência dizem respeito ao programa de controle de testagens da Coreia do Norte.

O regulamento da WADA estabelece que, para aceitar uma candidatura para os Jogos Olímpicos, os países candidatos devem cumprir o CMA. Este anúncio lança uma sombra sobre as ambições da Coreia do Sul de sediar as Olimpíadas de 2032 com seu vizinho do norte.

A decisão de uma candidatura conjunta das duas Coreias às Olimpíadas de 2032 foi tomada após uma série de reuniões intercoreanas em 2018, ano marcado por uma notável melhora no clima na península. Na segunda-feira, a Coréia do Sul escolheu Seul como cidade candidata aos Jogos, que espera sediar em conjunto com o Norte.

Como consequência adicional do anúncio da WADA, os atletas norte-coreanos também podem ser excluídos das competições olímpicas ou outras competições internacionais sujeitas às regras da agência, já que estar em conformidade com o Código é “uma condição de participação” nestes eventos.

PUBLICIDADE

Últimas notícias

LEIA TAMBÉM