RUSADA e WADA chegam a acordo

Data:

A Agência Antidoping da Rússia (RUSADA) chegou a um acordo com a sede mundial, WADA, de acordo com o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov.

O lado russo comprometeu-se a fornecer dados sobre os testes antidoping realizados pelos atletas daquele país. “Outros assuntos a serem acordados são puramente técnicos e dizem respeito também a novos contatos entre as partes interessadas”, acrescentou Pieskow.

Na quarta-feira, começou outra visita de representantes da WADA em Moscou, que pretende receber dados da RUSADA sobre atletas russos entre 2011 e 2015. A delegação é chefiada pelo cientista espanhol José Antonio Pascual, que visitou a capital russa com colegas entre 17 e 21 de dezembro. Naquela época, eles não obtiveram êxito, porque o aparato usado para obter dados do banco de dados russo não possuía os certificados exigidos na Rússia.

- Advertisement -

Em setembro, a agência russa foi restabelecida com direitos de filiação, com a condição de que fosse liberado o acesso ao laboratório em Moscou até 31 de dezembro de 2018. A RUSADA perdeu o credenciamento das autoridades mundiais antidoping em 2015 em conexão com o escândalo envolvendo cerca de mil atletas, além de treinadores, ativistas e funcionários do estado.

Em 20 de setembro de 2018, o Comitê Executivo da WADA resolveu restabelecer a RUSADA, mas ela estava sujeita a várias condições – incluindo apenas a liberação de dados e amostras para os inspetores da WADA até o final do ano passado.

O órgão da WADA responsável por determinar ou não a conformidade das agências nacionais de doping, o Comitê de Revisão de Conformidade (CRC), será realizado de 14 a 15 de janeiro e definirá o destino da RUSADA e dos atletas do país.

“Ninguém fica surpreso que o prazo não tenha sido cumprido. É hora de a WADA parar de ser tomada pelos russos e, o mais cedo possível, considerar sua operação inconsistente com os padrões exigidos”, disse o diretor executivo da agência antidoping dos Estados Unidos, Travis Tygart.

Recentemente, o chefe da RUSADA, Yuriy Ganus, pediu ajuda ao presidente Vladimir Putin. “Estamos à beira do abismo, estou pedindo proteção do presente e do futuro do esporte limpo, para a atual e futuras gerações de atletas” – escreveu ele.

O escândalo de doping na Rússia eclodiu em dezembro de 2014, quando a estação de TV alemã ARD publicou o documento “Segredos de doping – Como a Rússia produz seus vencedores”. Este documento mostra como a RUSADA, com a ajuda do governo russo, cobria e manipulava os resultados dos testes de antidoping.

- Advertisement -
Gabriel Lima
Gabriel Lima
Gabriel Lima é jornalista, formado pela Universidade Federal do Pará. Já participou da cobertura dos Jogos Olímpicos da Juventude em Buenos Aires, 2018. Na ocasião, esteve responsável pelas notícias e atualizações da ginástica artística.

Compartilhe

Recentes