Federação Japonesa de Atletismo manifesta insatisfação com mudança do COI

Tóquio, Japão – A Federação Japonesa de Atletismo (Jaaf, em inglês) manisfetou sua insatisfação com a transferência das provas de maratona e marcha atlética para Sapporo, a 800 km de Tóquio. Nesta terça-feira (5), a entidade disse que a ação “prejudica os atletas cuja preparação já estava em endamento”.

“É uma decisão equivocada. Fazer uma coisa dessas, a essa altura, é lamentável”, disse o diretor de desenvolvimento da Jaaf, Kazunori Asaba. “Isso não está de acordo com o mandamento do COI de ‘atletas em primeiro lugar'”.

No mês passado, o Comitê Olímpico Internacional (COI) decidiu transferir as provas de rua do atletismo de Tóquio, sede das Olimpíadas de 2020, para Hokkaido, ilha mais ao norte do Japão. O motivo é evitar que os atletas sejam submetidos às altas temperaturas previstas para o período de realização do evento.

A mudança foi motivada depois das cenas desastrosas vistas no Mundial de atletismo no mês passado, em Doha. Muitos corredores passaram mal com o calor e a umidade da capital catari.

Toshihiko Seko, ex-maratonista japonês que disputou as Olimpíadas de Los Angeles 1984 e Seul 1988 e que atua como líder de desenvolvimento de maratonas da JAAF, pediu que o novo cronograma e percursso sejam estabelecidos o mais rápido possível.

“A maratona masculina deve ser realizada (como sempre) no último dia dos Jogos e a entrega de medalhas deve ser feita como parte da cerimônia de encerramento”, disse ele.

As finais da marcha atlética estavam agendadas para os dias 31 de julho (20 km masculino), 7 (20 km feminino) e 8 de agosto (50 km masculino), enquanto que as provas da maratona seriam realizadas em 2 (feminina) e 9 de agosto (masculina).

Com a mudança, as datas e os locais ainda não estão definidos.

Leia também

Comente esta notícia

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Ao continuar usando este site, você concorda com a utilização de cookies. AceitarLeia mais