Saltadores brasileiros relatam ‘burocracia’ para entrar no Japão

  • Atletas contam sobre os procedimentos contra covid-19 a que foram submetidos durante sua chegada ao país sede dos próximos Jogos Olímpicos

Tóquio, Japão — Em viagem ao Japão para disputar o pré-olímpico de saltos ornamentais, atletas da seleção brasileira relataram sua experiência ao pousar em Tóquio.

Isaac Souza, um dos grandes nomes do saltos ornamentais do Brasil, postou uma série de vídeos em seu Instagram falando sobre a demora para deixar o Aeroporto Internacional de Tóquio.

“Tivemos que passar um tempo maior no aeroporto, porque tivemos que preencher muita documentação, muito papel”, disse, enquanto mostrava a pilha de papéis que precisou assinar.

Para completar a dor de cabeça do brasileiro, a sua mala foi extraviada e ficou na Alemanha, onde a seleção de saltos fez escala antes de partir para o Japão.

Já Ian Matos, que disputou os Jogos do Rio de Janeiro, destacou o teste de covid-19 que realizou ainda no aeroporto.

“A gente chegou agora há pouco no aeroporto de Tóquio e fomos fazer um dos testes de covid mais estranhos que eu já vi na vida”, relatou em seus stories.

Os atletas brasileiros vão precisar cumprir quarentena de três dias no hotel.

Os representantes do Brasil no pré-olímpico de saltos ornamentais são: Ingrid Oliveira, Giovanna Pedroso, Isaac Souza e Kawan Pereira, Anna Lúcia Santos, Luana Lira e Ian Matos.

O torneio ocorre entre os dias 1 e 6 de maio, no Centro Aquático de Tóquio, palco dos Jogos Olímpicos de julho.

Comentários (0)

Leave a Reply

© 2018-2020 Agência Olímpica.

Rolar para cima