Absolvido pela Fina, Sun Yang lidera a China no Mundial de Esportes Aquáticos

Absolvido pela Fina, Sun Yang lidera a China no Mundial de Esportes Aquáticos

Acusado de destruir material de coleta anti-doping, Sun Yang foi absolvido pela entidade máxima da natação em janeiro

Apesar do recente escândalo envolvendo o astro da natação chinesa Sun Yang, ele será o líder da time nacional no Mundial de Esportes Aquáticos da Fina (Federação Internacional de Natação), que começa no próximo dia 12, em Gwangju, na Coréia do Sul.

Hexamedalhista olímpico, o nadador disputará as provas de estilo livre nos 200, 400, 800 e 1.500 metros, nas quais conquistou o ouro nas edições anteriores. Este será sua sétima participação em competições deste nível.

Além de Yang, a delegação chinesa será composta por outros importantes nomes da modalidade no país, como Xu Jiayu, prata na Rio 2016 nos 100m costas e atual campeão mundial da prova. Xu brigará por medalhas nos 50m, 100m e 200m costas.

“É claro que espero um bom resultado no Mundial”, disse Xu. “Mas eu não sei se posso manter meu título. Acho que, se tudo correr bem, é possível ganhar de novo.”

A vencedora das duas distâncias medley individuais, 200 e 400m, em Londres 2012, Ye Shiwen, buscará a glória nos 200m nado peito e nos 200m e 400m de medley individual.

Fu Yuanhui, campeã mundial nos 50 m costas em Kazan 2015, também está em boa forma e participará nos 50m e 100m costas.

“Estou melhor que no ano passado”, disse Fu. “Este é o meu quarto Campeonato Mundial e é como encontrar um velho amigo. Espero poder nadar bem e pelo menos fazer a final.”

O Campeonato Mundial de 2019 será aberto em 13 de julho, enquanto a competição de natação vai de 21 a 28 de julho.

Caso Sun Yang

Segundo o jornal Sunday Times, Sun Yang teria se recusado a fornecer o material para um exame anti-doping surpresa, em setembro do ano passado, na sua própria residência. Na matéria, um grupo do IDTM, empresa responsável pelos exames, foi recebida de forma hostil na residência de Yan por alguns seguranças.

O nadador teria se recusado a fazer os exames indicando que o grupo não havia apresentado a devida identificação e o protocolo exigido. Enquanto um dos fiscais telefonava para a sede central do IDTM na Suécia, um segurança quebrou por completo o kit de coleta utilizando um martelo. Logo em seguida, Yang rasgou a ficha do exame.

Sun não cumpriu os requisitos do teste, mas o painel de doping da FINA cancelou a irregularidade porque os testadores do IDTM infringiram várias regras, entre as quais: não produziram uma carta de autorização e uma licença de enfermagem, segundo os advogados do nadador.

View Comment (1)

Leave a Reply

© 2018-2020 Agência Olímpica.

Rolar para cima