WADA apela em caso contra nadador Sun Yang

WADA apela em caso contra Sun Yang

Inocentado pela FINA, Sun Yang agora enfrenta a Agência Mundial Antidoping

A Agência Mundial Antidoping (WADA) disse na quarta-feira (13) que entrou com recurso contra a decisão de inocentar a estrela de natação chinesa Sun Yang, após perder um teste de doping fora de competição, em setembro de 2018.

A WADA, que se reuniu em Lausanne, disse à AFP que interpôs recurso junto ao Tribunal Arbitral do Esporte (CAS) após a decisão da FINA, órgão regulador mundial da natação, de não abrir um processo contra o múltiplo campeão mundial e olímpico.

Sun, que ganhou o ouro olímpico nos 200m, 400m e 1 500m livres, perdeu um teste fora de competição em 4 de setembro, em sua casa na província chinesa de Zhejiang.

“A WADA entrou com um recurso do CAS no caso de Sun Yang”, disse um porta-voz da autoridade antidoping.

O nadador – que foi banido por três meses em 2014 por uso de estimulante – foi inocentado de irregularidades pela FINA em janeiro, segundo seus advogados.

Sun não cumpriu os requisitos do teste, mas o painel de doping da FINA cancelou a irregularidade porque os testadores do IDTM – o órgão que conduz os testes – infringiram várias regras, entre as quais: não produziram uma carta de autorização e uma licença de enfermagem, segundo os advogados do nadador.

A defesa de Sun também ameaçou entrar com uma ação legal contra o jornal britânico Sunday Times, que alegou que o chinês havia entrado em confronto com os testadores e, com ajuda de um guarda-costas, quebrou um frasco fechado de sangue com um martelo.

Sun Yang é um dos maiores nadadores da história da China e muito popular no país. No entanto, sua carreira é marcada por controvérsias sobre suspeitas de doping, tendo sido publicamente chamado de “trapaceiro” e “dopado” pelo nadador australiano Mack Horton durante as Olimpíadas do Rio de Janeiro, em 2016.

Comentários (2)

Leave a Reply

© 2018-2020 Agência Olímpica.

Rolar para cima