Austrália cria ‘superórgão’ para combater fraude no esporte

Data:

“Perdemos a credibilidade em nossa equipe de críquete e estamos determinados a evitar que incidentes como esse aconteçam novamente”, disse a ministra dos esportes

A Austrália anunciou ontem (11) um novo órgão nacional para combater a trapaça e a corrupção no esporte, após o escândalo de “sandpapergate”, que abalou o críquete, no ano passado.

O Sport Integrity Australia combinará os poderes de três agências existentes, incluindo a ASADA (Autoridade Australiana Antidoping do Esporte), para melhor investigar os casos de doping, manipulação de resultados, apostas ilegais, crime organizado e corrupção no esporte.

- Advertisement -

“Nós vimos a queda da seleção australiana de críquete, em um grande escândalo. Perdemos a credibilidade em nossa equipe nacional e estamos determinados a evitar que incidentes como esse aconteçam novamente”, disse a ministra dos esportes, Bridget McKenzie, em um comunicado.

“Os amantes de esportes australianos merecem saber que o esporte que eles assistem e as equipes que eles apoiam estão competindo em igualdade de condições e jogando de forma justa”, completou ela.

As agências atuais devem receber um apoio financeiro antes que a Sport Integrity Australia seja forlmamente lançado, daqui a dois anos.

A capital australiana, Camberra, disse que também está montando um tribunal nacional de esportes, que funcionará experimentalmente durante dois anos e servirá para receber denúncias de violações antidoping e outras irregularidades esportivas.

O esporte do país foi abalado após as denúncias de trapaça que atingiram o críquete australiano, em um escândalo que ficou conhecido como “sandpapergate”. O capitão Steve Smith e o vice-capitão David Warner, bem como Cameron Bancroft, foram pegos usando lixas para aduterar bolas durante partida contra a África do Sul, em março passado. Smith e Warner foram banidos por um ano e Bancroft por nove meses.

As mudanças atedentem aos novos desafios enfrentados pelo esporte mundial, de combate ao doping e e em favor do esporte limpo.

Além da ASADA, o novo órgão incluirá a Unidade Nacional de Integridade do Esporte e as funções de vigilância da agência governamental Sport Australia.

- Advertisement -
Gabriel Lima
Gabriel Lima
Gabriel Lima é jornalista, formado pela Universidade Federal do Pará. Já participou da cobertura dos Jogos Olímpicos da Juventude em Buenos Aires, 2018. Na ocasião, esteve responsável pelas notícias e atualizações da ginástica artística.

Compartilhe

Recentes