Com 22 medalhas na ginástica, Rússia mantém hegemonia em Minsk 2019

Com 22 medalhas na ginástica, Rússia mantém hegemonia em Minsk 2019

Mesmo com oito medalhas a menos que em 2015, a Rússia manteve a liderança do quadro de medalhas em Minsk 2019

Maior campeã da ginástica na primeira edição dos Jogos Europeus, a Federação da Rússia manteve a liderança do quadro de medalhas em Minsk, na Bielorrússia, com 22 conquistas, sendo 11 ouros, 6 pratas e 5 bronzes, mesmo ganhando oito a menos que em Baku 2015, quando somou 30 pódios – 18 ouros, 8 pratas e 4 bronzes.

Dos 25 ginastas russos na competição, apenas dois não subiram ao pódio nem uma vez. A maior campeã do país fora a ginasta rítmica Dina Averina, que ganhou três ouros e uma prata. Angelina Melnikova, da ginástica artística, também anotou quatro medalhas – dois ouros e duas pratas.

Dina Averina confirma favoritismo e é ouro nos Jogos Europeus

A Bielorrússia, país anfitrião da competição que aconteceu desde o dia 23 na capital do país, somou 16 conquistas (6, 1, 9) e ficou em segundo no quadro de medalhas do esporte. A Bélgica, segunda em 2015, acabou em terceiro desta vez, com apenas quatro medalhas.

A dominação russa no torneio foi destaque, inclusive, na mídia local. A BelTA, agência de notícias estatal, destacou a participação do país na ginástica artística, dando destaque para as oito medalhas conquistadas.

Após dez dias de competições, a Rússia terminou também em primeiro lugar na liderança do torneio, com 109 medalhas – 44, 23, 42.

Comentários (0)

Leave a Reply

Your email address will not be published.

© 2018-2021 Agência Olímpica.

Rolar para cima