Larry Nassar, médico que abusou sexualmente de ginastas dos EUA, é esfaqueado na prisão

Data:

O médico esportivo Larry Nassar, que cumpre pena por abusar sexualmente de ginastas femininas, foi esfaqueado várias vezes por um outro detento em uma prisão federal na Flórida no domingo (9).

Ele foi esfaqueado nas costas e no peito, e está em condição estável nesta segunda-feira.

- Advertisement -

Antes de ser condenado, Nassar foi médico na Universidade Estadual de Michigan e na equipe de ginástica dos EUA, onde trabalhou com atletas de alto nível. Ele admitiu ter abusado sexualmente de várias atletas ao longo de mais de 20 anos e se declarou culpado por possuir pornografia infantil. Ele foi condenado a décadas de prisão por seus crimes.

Mais de 100 mulheres, incluindo a medalhista de ouro olímpica Simone Biles, entraram na Justiça coletivamente com uma ação que pedia mais de US$ 1 bilhão do governo dos EUA, que permitiu que Nassar ficasse livre (o FBI soube de acusações contra ele em 2015, mas ele só foi preso pela polícia da Universidade de Michigan em 2016, mais de um ano depois).

A Universidade Estadual de Michigan vai pagar US$ 500 milhões para mais de 300 mulheres e meninas que foram abusadas por ele. O time de ginástica dos EUA e o Comitê Olímpico e Paralímpico dos EUA fizeram um acordo de US$ 380 milhões.

Em 2018, várias atletas testemunharam que, ao longo de mais de 20 anos elas relataram a adultos sobre o que estava acontecendo, incluindo treinadores e fisioterapeutas, mas que os crimes não foram notificados às autoridades.

- Advertisement -
Gabriel Lima
Gabriel Lima
Gabriel Lima é jornalista, formado pela Universidade Federal do Pará. Já participou da cobertura dos Jogos Olímpicos da Juventude em Buenos Aires, 2018. Na ocasião, esteve responsável pelas notícias e atualizações da ginástica artística.

Compartilhe

Recentes