FIA nega pedido de revisão de punição da Ferrari e Sainz declara: ‘Precisamos ser mais claros pelo bem do nosso esporte’

Data:

A FIA (Federação Internacional de Automobilismo) negou o pedido da Ferrari de revisão da punição aplicada ao espanhol Carlos Sainz no Grande Prêmio da Austrália, no último dia 2 de abril.

Sainz recebeu cinco segundos de punição por conta de uma colisão com o carro de Fernando Alonso, da Aston Martin. Com isso, o piloto caiu de quarto para 12º lugar e ficou fora da zona de pontuação.

- Advertisement -

Uma semana após o GP, a Ferrari encaminhou um pedido de revisão da punição com “novas provas”, no entanto, a F1 entendeu que “não há nada de novo ou relevante que não estivesse disponível para partes que buscam a revisão no momento em que a decisão foi tomada”. Assim, a organização negou a solicitação.

Nas redes sociais, Carlos Sainz se pronunciou oficialmente sobre o caso. O piloto já havia manifestado a sua revolta e tristeza com a punição na corrida. O espanhol voltou a dizer que a decisão não era correta e disse que estava “desapontado”.

“Muito desapontado com o fato de que a FIA não nos concedeu direito à revisão. Duas semanas depois, ainda acho que a penalidade foi muito desproporcional e acredito que deveria ter sido ao menos revisada, com base na evidência e no raciocínio que apresentamos”, declarou o piloto.

Sainz também pediu “consistência” nas decisões dos comissários e diretores de provas durantes as corridas.

“Temos que continuar a trabalhar juntos para melhorar certas coisas para o futuro. A consistência e o processo de tomada de decisão têm sido um tópico quente por muitas temporadas, e precisamos ser mais claros pelo bem do nosso esporte. O que aconteceu na Austrália agora está no passado, e estou 100% focado na próxima corrida, em Baku, Azerbaijão”, conclui o piloto da Ferrari.

Além de Carlos Sainz, pelo menos outros quatro pilotos bateram na segunda relargada do caótico GP da Austrália: Pierre Gasly bateu em Estaban Ocon, ambos da Alpine, e Logan Sargent errou a freada e tirou Nick De Vries da corrida. Mas, o espanhol foi o único que foi punido pela direção de prova, por conta do toque em Fernando Alonso.

O GP ficou marcado por vários acidentes, escapadas e oito abandonos. Ao todo, foram três relargada, sendo a última já na linha de chegada. A corrida foi vencida por Max Verstappen, da Red Bull, seguido por Lewis Hamilton, da Mercedes, e Fernando Alonso, que somou o terceiro pódio nas três corridas da temporada.

- Advertisement -
Aila Beatriz Inete
Aila Beatriz Inete
Aila Beatriz Inete é formada em jornalismo pela Universidade Federal do Pará (UFPA). É apaixonada por exportes e tem experiência na cobertura de eventos esportivos no Pará.

Compartilhe

Recentes