‘Meu pai me ensinou a não desistir’, diz Nathalie Moellhausen após ouro inédito

Após a conquista do inédito título mundial na esgrima, a italiana naturalizada brasleira Nathalie Moellhausen concedeu uma emocionante entrevista ao canal da Federação Internacional de Esgrima (FIE) no Youtube. Na ocasião, a atleta de 32 anos, que já represntou a Itália, dedicou o ouro ao pai, a quem ela se refere como “seu maior apoiador.”

“Eu perdi meu pai ano passado. Ele sempre me ensiou que a vida é mágica. Ele me ensinou a nunca, nunca desistir. Eu nunca desisti, eu queria mostrar para ele que eu poderia vencer. Ele sempre acreditou em mim, ele sempre me apoiou. Isto é para ele, para este homem que sempre esteve comigo”, declarou Moellhausen.

Com o título, Nathalie Moellhausen, que ficou um período sem treinar e trabalhava como diretora de arte da FIE, já está garantina na Olimpíada do próximo ano. Ela é atual número quatro do ranking mundial e a primeira do ranking olímpico.

Titulo mundial inédito

Nesta quinta-feira, 18, a italiana naturalizada brasileira Nathalie Moellhausen entrou para a história do esporte do Brasil. Ela derrotou a chinesa Sheng Lin na final do Mundial de esgrima, em Budapeste, capital da Hungria, por 13 a 12, e conquistou o ouro para o Brasil – a primeira medalha do país em um Mundial da modalidade.

A brasileira liderou o placar na maior parte do duelo, mas cedeu empate ao final do terceiro tempo. Dessa forma, as duas esgrimistas foram para o conhecido – e temido – ‘ponto de ouro’. Já na prorrogação, Moellhausen partiu para cima de Sheng e, com apenas 20 segundos de embate, encostou a lâmina na rival para faturar a histórica medalha de ouro para o Brasil.

Comentários (0)

Leave a Reply

© 2018-2020 Agência Olímpica.

Rolar para cima