COB avalia não enviar atletas para a cerimônia de abertura de Tóquio 2020, diz jornal

  • Jornal O Globo apurou que o COB está preocupado com o desenvolvimento da festa, em meio a pandemia de coronavírus

Rio de Janeiro, Brasil – Dúvidas ainda pairam no ar em meio aos preparativos para os Jogos Olímpicos de Tóquio. Enquanto a cidade olímpica luta para conter o avanço da doença por lá, aqui o Comitê Olímpico do Brasil (COB) estuda medidas para preservar a saúde e integridade dos atletas.

Após anunciar o corte de 100 pessoas de seu staff em Tóquio, agora, a entidade avalia não participar da parada das nações – tradicional desfile de atletas na cerimônia de abertura de grandes eventos multiesportivos. A informação é do Jornal O Globo.

A Cerimônia de Abertura está marcada para o dia 23 de julho e há resistência por parte de várias delegações de comparecerem à festa no Estádio Nacional do Japão. O Brasil alega falta de transparência sobre como a festa será desenvolvida.

“Nós ainda estamos recebendo informações do COI e do Comitê Organizador dos Jogos sobre o desfile no cenário atual. Faltam informações que permitam uma avaliação das condições de segurança para os atletas, mas é fato que nós não vamos expor os atletas e oficiais a uma situação que possamos identificar como sendo de risco”, declarou Jorge Bichara, diretor de Esportes do COB.

Outra nação que tomou uma drástica atitude para proteger seus atletas foi a Coreia do Norte. O país asiático não vai enviar nenhum atleta ao torneio por causa do coronavírus. Será a primeira vez que o país se ausenta de uma Olimpíada de Verão desde que boicotou a edição de Seul de 1988 em meio à Guerra Fria.

Comentários (0)

Leave a Reply

© 2018-2020 Agência Olímpica.

Rolar para cima