notícia e opinião sobre esporte

Em parceria com COB, CBJ promove workshop para treinadores das categorias de base do judô brasileiro

Com o ciclo de competições encerrado no cenário nacional, a Confederação Brasileira de Judô reuniu técnicos de clubes e das seleções sub-18 e sub-21 do Brasil para quatro dias de Workshop de Treinadores de Base do Judô Brasileiro. As atividades, que aconteceram de 9 a 12 de dezembro, em hotel no Rio de Janeiro e no Centro de Treinamento do Time Brasil, têm como objetivo debater os rumos das categorias de base, alinhar o trabalho dos clubes e da seleção, além de promover palestras abordando temas multidisciplinares, como assédio, doping, psicologia, preparação física, nutrição, imprensa e redes sociais inseridas no contexto da modalidade.

Na abertura do evento, o gestor das Categorias de Base da CBJ, Marcelo Theotônio, deu as boas-vindas aos participantes e divulgou os números gerais das classes júnior e juvenil no ciclo. Logo em seguida, os treinadores Marcus Agostinho e José Olívio, das seleções Sub-18 e Sub-21, respectivamente, dissecaram o planejamento feito para o período de observação e preparação dos atletas para as competições internacionais. Também estiveram presentes a técnica Andrea Berti, e os técnicos Douglas Vieira e Douglas Potrich.

“A integração e o planejamento são fundamentais para o desenvolvimento do esporte. O que estamos vendo aqui é baseado em dados, em ciência, é uma construção coletiva e que trará resultados para o judô brasileiro. O Renan Torres, o Matheus Pereira, o Michael Marcelino são exemplos de atletas que vêm crescendo na base e, tendo a oportunidade de participar de workshops como este, melhora muito mais a nossa capacidade de contribuir para a evolução destes atletas”, disse Omar Augusto, técnico do SESI SP, clube formador dos atletas por ele citados.

O assunto relações com a imprensa e comportamento em redes sociais foi tema abordado pela assessora de comunicação da CBJ, Lara Monsores, que destacou os riscos, as boas práticas e as oportunidades que as ferramentas de comunicação digital podem oferecer a atletas e treinadores. Por fim, o tema assédio foi amplamente discutido na palestra comandada pela advogada do COB, Alessandra Nóbrega, que passou orientações sobre o programa Esporte Seguro, além de tirar dúvidas em relação à situações de assédio moral e abuso sexual.

“Os treinadores são peças fundamentais no processo de desenvolvimento da modalidade. E tê-los cada vez mais capacitados e integrados com a linguagem que a CBJ adota é fundamental para que se tenha sucesso nesta etapa de desenvolvimento e aperfeiçoamento das classes”, afirmou Kenji Saito, gerente de desenvolvimento do COB, e que esteve presente no evento para ratificar o apoio da entidade nas ações junto à CBJ e outras confederações.

A programação dos quatro dias de curso englobará, de segunda a quinta-feira, atividades com psicólogos, árbitros e informações relacionadas a doping, além de atividades no dojô do Centro de Treinamentos do Time Brasil Maria Lenk. Todos os custos referentes ao transporte, hospedagem e alimentação dos participantes, além das palestras nessa ação, são investimentos diretos da CBJ e do COB.

Leia também

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Ao continuar usando este site, você concorda com a utilização de cookies. AceitarLeia mais