Chefe da RUSADA pede a demissão do presidente da RusAF

Data:

A ação é parte das propostas da entidade antidoping do país para garantir a participação russa na Olimpíada de 2020

Presidente da Agência Antidoping da Rússia (RUSADA), Yury Ganus solicitou que todos os funcionários do alto-escalão da Federação Russa de Atletismo (RusAF), incluindo o presidente, Dmitri Shlyakhtin, sejam demitidos. A ação é parte de uma proposta para garantir que todos os atletas russos possam competir nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020.

Ganus propôs as demissões em uma carta de cinco páginas, lida pela Reuters, dirigida ao presidente do Comitê Olímpico Russo (ROC), Stanislav Pozdnyakov.

- Advertisement -

A decisão é tomada menos de duas semanas depois que Vladimir Putin ordenou que o ROC assegure que a proibição imposta ao país pela Associação Internacional de Federações de Atletismo (IAAF) seja suspensa até o final do ano para que eles possam competir em Tóquio.

O presidente russo fixou o prazo de 2 de dezembro para que uma resolução para a crise seja alcançada e não afete os preparativos para as Olimpíadas do próximo ano.

A RusAF está suspensa pela IAAF desde novembro de 2015, quando a Agência Mundial Antidoping (WADA) encontrou evidências, por meio de uma Comissão Independente, de doping e encobrimentos patrocinados pelo Estado. A proibição já foi estendida 10 vezes pelo Conselho da IAAF.

Após a suspensão inicial, os atletas russos perderam Jogos Olímpicos de 2016 no Rio de Janeiro. Desde então, os russos que atendem a um rigoroso conjunto de critérios têm permissão para competir como “atletas neutros”.

Na carta, que a RUSADA publicou mais tarde em seu site, Ganus escreve: “Dado que há pouquíssimo tempo até o início das Olimpíadas de 2020 e há muito o que ser feito em coordenação com a IAAF, o trabalho para a transformação da federação requer uma resolução imediata.”

Ganus também pediu o estabelecimento de um grupo de trabalho internacional em que especialistas russos e estrangeiros ajudariam a trazer a RusAF de volta à IAAF.

Ele também pediu a demissão de treinadores da seleção nacional e dos chefes de escolas de esportes e outros centros de treinamento ligados ao doping, além de autoridades que receberam sanções por doping.

“A Federação Russa de Atletismo precisa de uma mudança real”, acrescentou Ganus. “Temos que parar de enganar não apenas os que nos rodeiam, mas nós mesmos em primeiro lugar.”

- Advertisement -
Gabriel Lima
Gabriel Lima
Gabriel Lima é jornalista, formado pela Universidade Federal do Pará. Já participou da cobertura dos Jogos Olímpicos da Juventude em Buenos Aires, 2018. Na ocasião, esteve responsável pelas notícias e atualizações da ginástica artística.

Compartilhe

Recentes