Kimia Alizadeh, única mulher medalhista olímpica do Irã, deixa o país

Data:

Teerão, Irã – Kimia Alizadeh, única mulher medalhista olímpica do Irã, anunciou que está deixando permanentemente o país. O comunicado foi feito por meio de um post publicado em seu Instagram no último domingo (12).

A atleta cita a opressão das mulheres no país, incluindo ela, como a principal razão de sua deserção à Europa. Alizadeh conquistou o bronze na categoria até 57 kg no taekwondo nos Jogos Olímpicos do Rio, em 2016. No ano seguinte, ela faturou a prata no Mundial de Muju, na Coreia do Sul.

- Advertisement -

Alizadeh não especificou em sua postagem no Instagram onde está ou quais são os seus planos futuros, embora tenha dito que suas únicas preocupações no momento são o taekwondo, sua segurança e uma vida saudável e feliz.

https://www.instagram.com/p/B7LtxeOnZZU/?utm_source=ig_embed

“Sou uma das milhões de mulheres oprimidas e usadas pelo Irã”, escreveu a jovem de 21 anos. “Eles me levavam para onde queriam. O que quer que eles dissessem, eu usava. Cada frase que eles diziam, eu repetia”.

Ela também acusa o governo do país se usar seu sucesso esportivo para promover suas práticas políticas: “Eles dizem que minhas medalhas são parte de sua administração e tato”.

A confirmação de sua partida ocorre um dia após os protestos de sábado no Irã, após o governo reconhecer que acidentalmente abateu um avião de passageiros ucraniano que decolou de Teerã, matando 176 pessoas.

“Meu espírito conturbado não se encaixa nos seus canais econômicos sujos e em seus lobbies políticos”, escreveu ela. “Nenhum de nós importa para eles”, finalizou Kimia Alizadeh.

- Advertisement -
Gabriel Lima
Gabriel Lima
Gabriel Lima é jornalista, formado pela Universidade Federal do Pará. Já participou da cobertura dos Jogos Olímpicos da Juventude em Buenos Aires, 2018. Na ocasião, esteve responsável pelas notícias e atualizações da ginástica artística.

Compartilhe

Recentes