Edival Pontes derrota dominicano e conquista o ouro no taekwondo em Lima

Edival Pontes derrota dominicano e leva o ouro no taekwondo em Lima

Depois de 12 anos, o Brasil voltou a conquistar uma medalha de ouro no taekwondo em Jogos Pan-Americanos. Na noite deste domingo (28), o paraibano Edival Pontes “Netinho” derrotou o dominicano Bernardo Pie, de virada, por 17 a 14, e garantiu o lugar mais alto no pódio em Lima na final até os 68kg.

Além da grande decisão, o atleta de 22 anos precisou vencer mais dois confrontos para garantir a medalha dourada. Na semifinal, passou fácil pelo chileno Ignacio Morales e o derrotou por 18 a 7. Anteriormente, pela primeira fase, Edival bateu o costarriquenho Juan Soto por 17 a 14.

O último título pan-americano de um atleta brasileiro na modalidade foi em 2007, conquistado por Diogo Silva no Pan do Rio. Na ocasião, Diogo derrotou o peruano Peter López e ficou com o ouro na mesma prova de Netinho.

Talisca Reis e Paulo Ricardo faturam prata e bronze no taekwondo em Lima

Além do ouro de Netinho, o Brasil subiu ao pódio do taekwondo duas vezes ontem. Talisca Reis (até 49kg) e Paulo Ricardo (até 58kg) conquistaram as medalhas de prata e bronze, respectivamente, no Ginásio Desportivo de Callao.

Talisca iniciou nas quartas. Ela derrotou a americana Monique Rodriguez, por 29 a 21. Na semifinal, a brasileira encarou a colombiana Andrea Ramirez. O combate foi duro, com vitória de Talisca por 3 a 1. Na final, a brasileira acabou superada pela mexicana Daniela Souza, num combate equilibrado, por 4 a 2.

“Estou bem contente por essa medalha. Estamos mostrando que o taekwondo brasileiro pode ser uma potência mundial e que pode fazer bonito na Olimpíada de Tóquio 2020. Estou muito feliz por ter chegado na final logo no meu primeiro Pan. Foram lutas difíceis, poderia ter conquistado o ouro, mas estou feliz com a prata”, disse Talisca.

Já Paulo Ricardo, bronze no Mundial deste ano, também começou a competição nas quartas de final. Ele derrotou Heiner Oviedo, da Costa Rica, por 30 a 10. Nas semis, porém, acabou superado pelo argentino Lucas Guzman, por 7 a 6. Na disputa pela medalha de bronze, ele venceu o colombiano Jeferson Ochoa, por 13 a 11.

“Estou bastante feliz, tive uma luta acirrada na disputa pelo bronze, mas consegui a vitória. Por um detalhe acabei derrotado na semifinal. Mas esse bronze me deu pontos importantes para o ranking olímpico e tenho mais competições este ano para seguir na caminhada em busca da vaga em Tóquio”, afirmou o brasileiro.

Programação:

Segunda-feira (29 de julho):

11h – Preliminar masculino (até 80kg e acima de 80kg) e feminino (até 67kg e acima de 67kg)
16h30 – Semifinais masculino (até 80kg e acima de 80kg) e feminino (até 67kg e acima de 67kg)
19h50 – Finais masculino (até 80kg e acima de 80kg) e feminino (até 67kg e acima de 67kg)

Comentários (0)

Leave a Reply

© 2018-2020 Agência Olímpica.

Rolar para cima