Brasil busca manter hegemonia continental no Parapan de Lima 2019

Data:

Na sexta edição do evento, delegação nacional tem como meta liderar o quadro geral de medalhas pela quarta vez consecutiva

A partir de 23 de agosto, os brasileiros terão a oportunidade de acompanhar a mais alta performance dos atletas paralímpicos das Américas. Serão nove dias de disputas durante os Jogos Parapan-Americanos de Lima, no Peru. Com cerca de 300 atletas brasileiros, a delegação nacional brigará por medalhas em 17 modalidades. A meta é voltar para casa com a liderança no quadro geral de medalhas, para manter a hegemonia continental.

A sexta edição do evento será a maior da história, com 1.890 atletas de 33 países. O Brasil foi o maior medalhista das últimas três edições do Parapan. No Rio de Janeiro, em 2007, conquistou 228 pódios. Quatro anos depois, em Guadalajara, no México, foram 197 medalhas. Em Toronto, no Canadá, em 2015, o país conquistou 257 medalhas: 109 de ouro, 74 de prata e 74 de bronze.

- Advertisement -

“O planejamento estratégico do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) de 2017 até 2025 traçou a meta de continuarmos a nossa performance dos últimos Parapan-Americanos. Ou seja, liderar o quadro de medalhas e, logicamente, continuar em primeiro lugar das Américas”, afirmou o diretor técnico do CPB, Alberto Martins da Costa.

Para alcançar a meta de manter a hegemonia continental, os brasileiros contaram pela primeira vez com toda a estrutura do Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo, durante todo o período entre as edições de Parapan 2015-2019. Há três anos em operação, o CT recebeu investimento de R$ 187 milhões.

“Ter uma estrutura com condições de atender os atletas e os profissionais da área esportiva é um sonho acalentado pelo Centro de Treinamento. O CT está sendo de fundamental importância em todos os aspectos. É o grande legado que a gente acalentou em sonho há anos”, analisou Alberto Martins.

- Advertisement -
Gabriel Lima
Gabriel Lima
Gabriel Lima é jornalista, formado pela Universidade Federal do Pará. Já participou da cobertura dos Jogos Olímpicos da Juventude em Buenos Aires, 2018. Na ocasião, esteve responsável pelas notícias e atualizações da ginástica artística.

Compartilhe

Recentes