Thomas Bach e Shinzo Abe discutem os planos para a Olimpíada de Tóquio 2020 esta semana

Tóquio, Japão – O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, se prepara para uma teleconferência com o presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, informou a NHK nesta segunda-feira (23). Tóquio pretende pedir ao COI que tome uma decisão o mais rápido possível sobre o futuro dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2020.

Abe quer discutir a questão com o mandatário do COI, ao lado do diretor executivo de Tóquio 2020, Toshirō Mutō, e a governadora de Tóquio, Yuriko Koike. A data da conversa não foi revelada.

A movimentação ocorre depois de Bach afirmar que o COI está estudando “diferentes cenários” para a Olimpíada e Paralimpíada de 2020. No último domingo (22), o órgã emitiu um comunicando informando que uma decisão deve ser anunciada em até quatro semanas.

Nesta segunda (23), Abe reconheceu pela primeira vez que talvez os eventos sejam adiados se não puderem ser realizados “de forma completa”. Ele disse no parlamento que os Jogos não podem ser realizados sob estas circunstâncias (de pandemia de coronavírus no mundo).

Por enquanto, o que se sabe é que a Olimpíada e Paralimpíada de Tóquio vão ocorrer, já que um cancelamento foi totalmente descartado. O que têm pesado sobre a possibilidade de adiamento são as consequências econômicas decorrentes.

Segundo Katsuhiro Miyamoto, professor de economia da Universidade de Kansai, em Osaka, o adiamento custaria de 640,8 bilhões de ienes. O cancelamento, por sua vez, custaria ao país cerca de 4,5 trilhões de ienes.

Segundo o cronograma inicial, a Olimpíada ocorreria entre 24 de julho e 9 de agosto. E os Jogos Paraolímpicos de 25 de agosto a 6 de setembro.

Recentes