Tóquio 2020: COI trabalha com a OMS para evitar uma crise de coronavírus

Lausanne, Suíça – O Comitê Olímpico Internacional (COI) informou na última quiinta-feira (30) que entrou em contato com a Organização Mundial da Saúde (OMS) para discutir questões relacionadas ao novo coronavírus e a iminente Olimpíada de Tóquio.

“Ações contra doenças infecciosas constituem uma parte importante dos planos de preparação de Tóquio 2020 para sediar Jogos seguros e protegidos”, disse um porta-voz do COI em comunicado.

“Tóquio 2020 continuará a colaborar com todas as organizações relevantes que monitoram cuidadosamente qualquer incidência de doenças infecciosas e revisam quaisquer contramedidas”.

O vírus, que causa pneumonia, tem sido uma grande preocupação no Japão, que sediará os Jogos de Verão em menos de seis meses. O número total de pessoas infectadas com o vírus no país, incluindo estrangeiros, aumentou para 14.

Na quinta-feira, o comitê organizador local enfatizou que “não está pensando em cancelar” os jogos depois que os rumores se espalharam na internet de que as Olimpíadas e Paraolimpíadas podem ser canceladas devido ao vírus.

“Trabalharemos em estreita colaboração com o COI e outros órgãos competentes para obter quaisquer recomendações  sempre que necessário”, disseram os organizadores.

O vírus, que se originou na cidade chinesa de Wuhan, forçou ampla mudança de calendário em eventos esportivos agendados para ocorrerem na Ásia.

As eliminatórias olímpicas do futebol feminino, basquete feminino e boxe foram transferidas da China para outros países.

Há quatro anos, vários atletas de alto nível desistiram das Olimpíadas do Rio de Janeiro citando temores sobre o vírus Zika, que é transmitido por picadas de mosquito.

Recentes