Popov: ‘Eu nem votei no Rio de Janeiro’

O russo foi acusado pelo ex-governador do Rio, Sérgio Cabral, de ter recebido US$ 2 mi para votar na candidatura carioca

Acusado por Sérgio Cabral, ex-governador do Rio de Janeiro, de ter recebido US$ 2 milhões (cerca de R$ 7,5 milhões) para votar no Rio de Janeiro como sede das Olimpíadas de 2016, o ex-nadador e membro honorário do COI Alexander Popov negou a acusação e acrescentou que “nem votou no Rio de Janeiro”. A revelação foi feita à agência de notícias russa RIA Novosti.

“Entendo que para muitos a notícia desta manhã foi um choque. Especialmente para mim, porque não votei no Rio. Eu não participei de nenhuma negociação e não estou familiarizado com o que foi falado nem com essas pessoas. Nunca tive contato com elas – esclareceu Popov, seis vezes medalhista olímpico.

Outro ex-atleta olímpico mencionando por Cabral durante o depoimento ao juíz Marcelo Bretas foi o ucraniano Sergei Bubka, presidente do Comitê Olímpico Ucraniano, que também nega qualquer participação no esquema.

Bubka se defendeu através de suas redes sociais. “Eu rejeito completamente todas as falsas alegações feitas pelo ex-governador do estado do Rio, que atualmente está cumprindo uma longa pena de prisão por corrupção”, escreveu ele.

Em nota, o olympic.org afirmou que deu seguimento ao caso após o depoimento de Cabral, que está cobrando esclarecimentos de seus membros e que adotou novas práticas “em relação à boa governança e, em particular, ao procedimento de eleição de cidade-sede.”

“O COI está totalmente empenhado em lidar com quaisquer questões, incluindo aquelas que tenham ocorrido antes das profundas reformas da Agenda Olímpica 2020”, diz a nota.

Comentários (0)

Leave a Reply

© 2018-2020 Agência Olímpica.

Rolar para cima