Los Angeles 2028 deve custar cerca de R$ 27,2 bilhões

Data:

Orçamento inicial era de R$ 20,9 bilhões, mas organização diz que a diferença deve-se à inflação esperada para a próxima década

A cidade de Los Angeles segue seu planejamento para sediar a competição em 2028. E as cifras envolvidas no projeto já foram anunciados pelo Comitê Organizador nesta terça-feira, definindo que o evento custará, ao todo, 6,9 bilhões de dólares (cerca de R$ 27,2 bilhões).

O valor, inclusive, é maior do que os 5,3 bilhões de dólares (cerca de R$ 20,9 bilhões) anunciados no momento da apresentação da candidatura, em 2017. Segundo a organização, que prometeu não estourar o orçamento, a diferença deve-se à inflação esperada para a próxima década.

- Advertisement -

Nesta terça-feira (30), o Comitê Organizador dos Jogos de Los Angeles 2028 ainda explicou que o plano olímpico da cidade, que se baseia inteiramente na infraestrutura já existente, prevê um fundo de precaução de cerca de 10% do custo total (cerca de 620 milhões de dólares).

A cidade californiana, que já sediou os Jogos em 1932 e 1984, pretendia inicialmente organizar os Jogos de 2024, que será realizado em Paris, mas acabou ficando com os de 2028, após uma dupla atribuição inédita do Comitê Olímpico Internacional (COI) em 2017.

Em 2028, o Los Angeles Coliseum, que foi utilizado em 1932 e 1984, será novamente palco do espetáculo, assim como o Los Angeles Stadium, estádio futurista de bilhões de dólares das franquias de futebol americano Los Angeles Rams e Los Angeles Chargers, que só será inaugurado em 2020.

Entre as receitas previstas figuram a contribuição de 898 milhões de dólares (aproximadamente R$ 3,5 bilhões) do COI e mais de 1,9 bilhão de dólares (R$ 7,5 bilhões) em vendas de ingressos e patrocínio. “Nosso lema era adaptar os Jogos à cidade, não a cidade aos Jogos”, lembrou um responsável pela candidatura.

As cifras dos Jogos de Los Angeles, no entanto, são menores que as das últimas edições. Ao todo, Tóquio-2020 deverá custar cerca de 12 bilhões de dólares (cerca de R$ 47,4 bilhões), segundo previsões anunciadas em dezembro de 2018. Já os Jogos do Rio, que estouraram diversas vezes o orçamento inicial, geraram um gasto de 13,2 bilhões de dólares (aproximadamente R$ 52,2 bilhões).

Olimpíada mais cara da história

Os Jogos Olímpicos de Inverno Sóchi 2014 marcaram a primeira vez que a Rússia recebeu uma Olimpíada. Uma boa quantidade de dinheiro teve que ser derramada na cidade para melhorar a eletricidade, transporte público e telecomunicações. Foi estimado que a conta para sediar os jogos tenha ultrapassado os US$ 50 bilhões. Isso faz dessa sede, as olimpíadas mais caras de todos os tempos.

- Advertisement -
Gabriel Lima
Gabriel Lima
Gabriel Lima é jornalista, formado pela Universidade Federal do Pará. Já participou da cobertura dos Jogos Olímpicos da Juventude em Buenos Aires, 2018. Na ocasião, esteve responsável pelas notícias e atualizações da ginástica artística.

Compartilhe

Recentes