Mulheres podem ser maioria na missão britânica em Tóquio 2020

Data:

As mulheres estão a caminho de superarem os homens na equipe olímpica da Grã-Bretanha pela primeira vez, de acordo com o chefe de missão Mark England

Em Londres 2012, pouco mais de 48% da equipe britânica era do sexo feminino e esse número caiu para 44% na Rio 2016, mas pode subir para mais de 50% em Tóquio 2020.

“Pela primeira vez, parece que poderemos ter mais mulheres do que homens na equipe olímpica da Grã-Bretanha, já que vemos o aparecimento de atletas fabulosas”, afirmou England, que espera igualar ou superar o número de conquistas da última Olimpíada.

- Advertisement -

“Temos visto modelos fantásticos em várias campeãs olímpicas, como Heather Stanning e Helen Glover, Jade Jones e Nicola Adams“. “Todo mundo também olha para Jessica Ennis-Hill como um exemplo para as jovens atletas do sexo feminino que estão surgindo agora”.

O Comitê Olímpico Internacional (COI) busca iguldade de gênero nos Jogos Olímpicos e os esforços da Associação Olímpica Britânica (BOA) para chegar lá dependem da participação de uma equipe de futebol feminina.

A FIFA disse, em outubro, que recebeu um acordo das quatro nações britânicas para formarem uma equipe unificada para as Olimpíadas do ano que vem. O desempenho da Inglaterra na Copa do Mundo, em junho e julho, na França, determinará se o Time GB conquistará uma das quatro vagas europeias para Tóquio 2020.

A Grã-Bretanha ficou em segundo lugar na tabela de medalhas do Rio, com 67 medalhas no total, sendo 27 ouros, 23 pratas e 17 medalhas de bronze.

“Normalmente, não estabelecemos metas de medalhas, mas estamos extremamente confiantes de que o investimento da UK Sport e o trabalho que vem sendo realizado pelos institutos esportivos do país e, em particular, pelos órgãos oficiais farão a Team GB ter sucesso como no Rio”.

Os Jogos de Tóquio começam em 500 dias, de 24 de julho a 9 de agosto de 2020.

- Advertisement -
Gabriel Lima
Gabriel Lima
Gabriel Lima é jornalista, formado pela Universidade Federal do Pará. Já participou da cobertura dos Jogos Olímpicos da Juventude em Buenos Aires, 2018. Na ocasião, esteve responsável pelas notícias e atualizações da ginástica artística.

Compartilhe

Recentes