notícia e opinião sobre esporte

Manifesto que reviveu os Jogos Olímpicos é leiloado por R$ 35 milhões

Lausanne, Suíça – O manifesto que foi escrito no final do século XIX pelo barão Pierre de Coubertin, considerado o pai do olimpismo moderno, foi arrematado nesta quarta-feira 18 por 8,8 milhões de dólares (cerca de 35,7 milhões de reais), um recorde para um objeto ligado ao esporte, informou a casa de leilões Sotheby’s.

Escrito à mão em 1892 e com 14 páginas, o texto de Coubertin, um aristocrata francês entusiasta do esporte, foi vendido por um valor quase nove vezes maior que a estimativa inicial de 1 milhão de dólares, após 12 minutos de um intenso leilão em Nova York, segundo a Sotheby’s.

O manuscrito é a única cópia conhecida de um discurso que Coubertin proferiu em Paris em 1892. Dois anos depois, o aristocrata fundou o Comitê Olímpico Internacional e os primeiros Jogos Olímpicos da era moderna foram realizados, em Atenas em 1896. A identidade do comprador não foi revelada.

Um suéter usado pela lenda do beisebol Babe Ruth detinha o recorde anterior de item ligado à história do esporte: foi vendido por 5,6 milhões de dólares em junho, segundo a casa de leilões.

Para os artefatos olímpicos, o recorde pertencia a uma das medalha de ouro conquistada por Jesse Owens nas Olimpíadas de 1936, que foi vendida por U$ 1,466,574 (R$ 6,073 milhões).

Leia também

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Ao continuar usando este site, você concorda com a utilização de cookies. AceitarLeia mais