Artigo atual
Maratonista aquático Victor Colonese recebe bronze do Pan de Lima




Maratonista aquático Victor Colonese recebe bronze do Pan de Lima

  • Brasileiro tinha sido quarto colocado no Pan, mas herdou o bronze após doping de argentino
  • Evento aconteceu na Unisanta, em Santos, nesta sexta (29)

Santos, São Paulo – Um ano e meio depois dos Jogos Pan-americanos de Lima, o nadador Victor Colonese recebeu a medalha de bronze da maratona aquática de 10 km. O baiano de 29 anos, originalmente o quarto colocado, herdou a medalha após a desclassificação do argentino Guillermo Bertola.

A cerimônia ocorreu na Universidade Santa Cecília (Unisanta), em Santos, e contou com a presença do diretor geral do Comitê Olímpico do Brasil (COB), Rogério Sampaio, e do Secretário de Esportes do município, Gelásio Ayres Fernandes Junior.

“É um momento único na minha carreira. Estou muito feliz com tudo: o evento, a cerimônia, a medalha”, celebrou Colonese.

“Fui o único a ter recebido esse bronze, mas por trás de tudo tem uma equipe gigante ao meu redor, trabalhando por mim. Essa medalha também é da minha família, do meu clube e dos meus patrocinadores”.

Colonese na disputa da maratona de 10 km, em Lima, no Peru, durante os Jogos Pan-americanos. Foto: Lima 2019

O argentino Bertola, que havia conquistado a medalha de prata, infringiu uma das normas de controle antidoping da Federação Internacional de Natação (Fina) e por isso foi destituído do pódio.

Em julho do ano passado, o COB recebeu um comunicado da Panam Sports – entidade que regula os Jogos Pan-americanos -, informando que o brasileiro receberia a medalha de bronze na prova.

O equatoriano Esteban Enderica segue com a medalha de ouro, enquanto o norte-americano Taylor Abbott subiu uma posição e agora é o medalhista de prata.

Com mais essa conquista, o Brasil volta a ter 169 medalhas em Lima 2019: 54 ouros, 45 pratas e 70 bronzes.

Esta foi a melhor campanha do Brasil na história do Pan, em número de ouros (54) e total de medalhas (169). Pela primeira vez desde São Paulo 1963, o país terminou em segundo lugar no quadro geral de medalhas, atrás somente dos EUA.

Comentários (0)

Leave a Reply

Your email address will not be published.

© 2018-2020 Agência Olímpica.