Ultimate magazine theme for WordPress.

Thiago Braz busca a redenção em Lima 2019

Como a maioria dos atletas da América do Sul, a história do campeão olímpico Thiago Braz não foge de um caminho de sacrifícios em busca do topo. O atleta de Marília, interior de São Paulo, não parou até quebrar o recorde olímpico do salto com vara na Olimpíada Rio 2016, com 6,03 metros. Mas isto não é suficiente para Thiago Braz. Ele quer mais! Ele pode mais!

Três anos após essa conquista inédita para o atletismo brasileiro, Braz está disposto a seguir saltando contra as adversidades da vida e demonstrando a seu valor, como quando, aos 14 anos, tinha o sonho de se tornar campeão olímpico, apesar das dificuldades financeiras.

“Foi muito difícil atingir um bom nível para competir com atletas de países que se profissionalizaram no esporte. Meu primeiro salário foi somente aos 16 anos e, embora tivesse condições e quebrasse algumas marcas, dependia de muita gente para não abandonar o atletismo. Valeu a pena persistir”, revelou o atleta.

O brasileiro buscará em Lima 2019 seu primeiro ouro nos Jogos Pan-Americanos. O Athletic Stadium de Videna será palco das competições de atletismo do Pan 2019, que começa no próximo dia 26 de julho.

“Eu ainda posso melhorar, mas para isso você não pode parar de lutar nunca, às vezes você precisa superar seus próprios limites. Por isso, chego com toda a expectativa para os Jogos Pan-Americanos, numa instação que já tive a oportunidade de testá-la no sul-americano em maio“, acrescentou Braz.

No último final de semana, Thiago atingiu a marca dos 5,92m, durante etapa da Liga Diamanete em Mônaco, e garantiu a medalha de bronze na competição. E embora ele tenha tentado saltar 6.02, ele não vai parar de tentar esta marca até o dia 10 de agosto, quando acontece a final do salto com vara no Pan de Lima.

Leia também

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Ao continuar usando este site, você concorda com a utilização de cookies. AceitarLeia mais