COI diz que acusações contra a IWF são ‘sérias e preocupantes’

Lausanne, Suíça – As acusações feitas pela emissora alemã ARD contra a Federação Internacional de Halterofilismo (IWF, em inglês) são ‘sérias e preocupantes’, disse o Comitê Olímpico Internacional (COI) por meio de um comunicado nesta segunda-feira (6).

No último domingo (5), a ADR transmitiu um documentário no qual afirma que os atletas do levantamento de peso raramente são submetidos a testes antidoping e que, quando o são, seus exames são manipulados para encobrir potenciais casos de doping.

O programa, intitulado Secret Doping – the Lord of the Lifters (sem tradução no Brasil), também cita um desvio de verba milionário promovido pelo presidente da IWF, o húngaro Tamas Ajan. Segundo a ADR, cerca de U$ 5 milhões (cerca de R$ 23 mi) de fundos do COI para a IWF foram transferidos para duas contas de Ajan na Suíça.

“O COI tomou conhecimento da reportagem da ARD nesta segunda-feira. As acusações feitas no programa são séries e preocupantes”, lê-se no comunicado.

“O COI esclarece que, ao contrário do que a ARD afirma, nós não temos acesso a maioria dos documentos nos os quais a reportagem é baseada. Isso se aplica aos documentos referentes às estatísticas de doping e aos alegados desvios financeiros”.

Este assunto deve ser retomado na próxima quarta-feira (7) durante a reunião do comitê executivo do COI em Lausanne. Caso as casusações sejam confirmadas, a IWF pode ser suspensa e a modalidade removidada do programa olímpico.

Recentes