Assassinos de Denis Ten são condenados à prisão

Data:

Três pessoas foram condenadas por envolvimento no assassinado do ex-patinador cazaque Denis Ten

Dois homens acusados de matar o patinador cazaque Denis Ten, bronze de patinação artística nos Jogos de Inverno de Sochi 2014, foram sentenciados à 18 anos em um presídio de segurança mpaxima em Almaty.

A família de Ten, no entanto, afirma que seu assassinato foi ordenado e que há “outras pessoas envolvidas”.

- Advertisement -

Em julho passado, o assassinato de Ten, de 25 anos, o primeiro patatinador do Cazaquistão a ganhar uma medalha olímpica, causou uma onda de luto no ex-país soviético, onde ele foi homenageado como herói nacional.



Um tribunal em Almaty, a maior cidade do Cazaquistão, considerou Arman Kudaibergenov e Nurali Kiyasov culpados por matar o patinador enquanto tentavam roubar espelhos de seu carro. Ele foi levado às pressas ao hospital para uma cirurgia depois de esfaqueado, mas não resistiu e foi declarado morto três horas depois. O patinador teria perdido três litros de sangue no ataque.

A promotoria pediu sentenças de 20 anos aos dois homens, que negaram ter sido um crime premeditado, mas receberam 18 anos. A sentenção foi proferida pelo juíz Kenshilik Abdelden:

“Por considerar Arman Kudaibergenov culpado, eu o sentencio à 18 anos de prisão em instituição de segurança máxima. Por considerar Nuraly Kiyasov também culpado, aplico-lhe a mesma sentença”

Uma mulher também recebeu uma sentença de quatro anos por não fornecer informações sobre o crime às autoridades. Os promotores alegaram que Zhanar Tolybayeva sabia sobre crime, mas preferiu não denunciá-los.

Durante o julgamento, os promotores disseram ao tribunal que um dos homens havia segurado Denis enquanto outro o esfaqueava na artéria femoral, informou a Tengri News – rede de notícias local.

Kudaibergenov, que se declarou culpado pela acusação de roubo, foi quem segurou o ex-patinador, seguundo a promotoria do caso.

Tolybayeva negou as acusações de ser cúmplice do roubo e não denunciar um crime. “Eu não sabia que eles tinham intenções de assassinato”, disse em seu depoimento no tribunal.

Ten competiu em três Olimpíadas, tendo conquistado o bronze na edição de 2014 dos Jogos. Em Pyeongchang 2018, sua última participação olímpica, terminou em 25º lugar e não avançou às finais. Ele era treinado pelo estadunidense Frank Carroll, depois de anos sendo tutelado pela russa Tatiana Tarasova.

Ten ganhou a prata no Campeonato Mundial de Patinação Artística em 2013 e bronze em 2015. Ele também ganhou o título dos Quatro Continentes de 2015, em Seul.

- Advertisement -
Gabriel Lima
Gabriel Lima
Gabriel Lima é jornalista, formado pela Universidade Federal do Pará. Já participou da cobertura dos Jogos Olímpicos da Juventude em Buenos Aires, 2018. Na ocasião, esteve responsável pelas notícias e atualizações da ginástica artística.

Compartilhe

Recentes