Federação Russa de Atletismo vai pedir à World Athletics que adie pagamento de multa

Moscou, Rússia – A Federação Russa de Atletismo (RusAF) pretende solicitar à World Athletics (Federação Internacional de Atletismo) que adie por tempo indeterminado o pagamento de metade da multa de U$10 milhões (cerca de R$ 53 milhões), informou a assessoria de imprensa da entidade nesta quarta-feira (01).

A multa é referente à decisão do Conselho Mundial de Atletismo que, em março de 2020, penalizou a federação por suposta tentativa, da gestão anterior, em falsificar documentos do saltador Danil Lysenko.

O prazo para o pagamento da multa é até dia 1° de julho de 2020. De acordo com o presidente da RusAF, Yevgeny Yurchenko, diversos apelos foram enviados à World Athletics e até agora a federação não obteve resposta.

“É por isso que hoje estamos dirigindo nosso apelo não apenas ao chefe do atletismo mundial, Sebastian Coe, mas também ao Conselho Mundial de Atletismo, em nossa carta aberta em nome de todos os membros do conselho da RusAF”.

A WA informou que, caso o pagamento não fosse efetuado, todos os atletas do país seriam impedidos de competir em eventos oficiais da modalidade. A afirmação gerou preocupação e revolta entre os russos.

Yelena Isinbayeva, bicampeã olímpica do salto com vara, escreveu uma carta ao Comitê Olímpico Internacional (COI) e à Coe dizendo que a suspensão seria uma “violação grave do princípio esportivo e dos direitos dos atletas limpos”.

A Rússia segue suspensa de torneios oficiais de atletismo.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Últimas notícias

Artigos relacionados