notícia e opinião sobre esporte

Alison Brendom fica em 7º, mas bate marca pessoal em Doha

Ainda que tenha terminado em penúltimo lugar na final mundial dos 400 metros com barreiras, o brasileiro Alison Brendom comemorou o resultado. É que nesta segunda-feira (30), em Doha, Catar, ele alcançou seu melhor tempo na prova.

Ao cruzar a linha de chegada em 48s28, o atleta de 19 anos baixou os 48s45 que obteve nos Jogos Pan-americanos de Lima quando faturou a medalha de ouro.

Logo após a prova, em entrevista ao Sportv, canal que detém os direitos do Mundial no Brasil, o paulista de São Joaquim da Barra celebrou. “Foi uma prova incrível. Fico muito feliz com o resultado. Ficou um gostinho de quero mais, eu sei que poderia ter sido melhor. Vamos ver agora em Tóquio no ano que vem”.

Quem faturou o título foi o norueguês Karsten Warholm, com 47s42, seguido pelo norte-americano Rai Benjamin, que conquistou a prata com 47s66. Abderrahman Samba, atleta local, completou o pódio na terceira posição (48s03).

Alison Brendom começou a treinar ainda pequeno e, aos 16 anos, já disputava grandes torneios na categoria adulta. Hoje, aos 19 anos, ele é uma das promessas do Brasil na Olimpíada de Tóquio 2020.

Doha 2019

A 17ª edição do Mundial de atletismo está e andamento até o dia 6 de outubro, em Doha, capital do Catar. O Brasil compete com uma delegação de 44 atletas, com destaque para Darlan Romani (do lançamento de peso), Thiago Braz (salto com vara), Caio Bonfim e Erica Sena (marcha atlética).

Todas as informações da competição, resultados em tempo real e cronograma, estão disponíveis aqui na Agência Olímpica.

Leia também

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Ao continuar usando este site, você concorda com a utilização de cookies. AceitarLeia mais