Rússia escolhe Tchaikovsky para embalar pódios em Tóquio 2020

  • Rússia não pode usar o hino do país, pois está com seus símbolos nacionais suspensos de eventos esportivos por violações antidoping

Lausanne, Suíça – “Concerto para piano e orquestra n.º 1”, do russo Piotr Tchaikovsky, foi a música escolhida pela Rússia para tocar durante as cerimônias de pódio de seus atletas nos Jogos de Tóquio 2020 e Pequim 2022.

O Comitê Olímpico Internacional (COI) aceitou o pedido da Rússia, que está com seus símbolos nacionais – nome, bandeira e hino – suspensos de eventos esportivos por dois anos por violações antidoping.

O país havia sugerido a canção “Katyusha“, mas a Corte Arbitral do Esporte (CAS) disse que a canção fazia referência direta à Rússia e, portanto, não poderia ser usada.

A música de Tchaikovsky foi usada no lugar do hino este ano , durante o Mundial de patinação artística, em Estocolmo, Suécia.

O presidente do Comitê Olímpico da Rússia (ROC), que inclusive será o nome da equipe russa em Tóquio 2020 e Pequim 2022, comemorou a decisão.

“Quero agradecer aos meus colegas do COI e da ROC pelo trabalho conjunto”, disse Stanislav Pozdnyakov.

“Agora, nossa equipe olímpica possui todos os elementos de identidade nacional”.

Em dezembro de 2019, a Rússia foi banida, por quatro anos, de todos os eventos esportivos internacionais, mas conseguiu reverter a maioria das sanções. Em apelação na CAS, o país conseguiu diminuir a suspensão para dois anos.

Comentários (0)

Leave a Reply

© 2018-2020 Agência Olímpica.

Rolar para cima