Cancelar a Olimpíada ‘ainda é uma opção’, afirma político japonês

  • Secretário-geral do partido do governo, Toshihiro Nikai, levanta a possibilidade, mas garante apoio à realização dos Jogos

Tóquio, Japão – Em entrevista à emissora local TBS, o secretário-geral do Partido Liberal Democrático do Japão – atualmente no poder -, Toshihiro Nikai, afirmou que o cancelamento dos Jogos Olímpicos continua sendo uma opção. De acordo com o político, se as taxas de transmissão por covid-19 continuarem subindo no país e no mundo, o evento será cancelado “sem hesitação”.

“Precisamos tomar uma decisão dependendo da situação no momento. Temos que cancelar os Jogos sem hesitação se sua realização não for possível”, disse o político. Nikai foi um dos principais aliados para a chegada de Yoshihide Suga à posição de primeiro ministro.

“Se as infeccções se espalharem por causa da Olimpíada, eu não sei para que ela servirá”, completou Nikai.

Por outro lado, o político afirmou que a expectativa é que o evento ocorra com sucesso, argumentando que esta é uma “oportunidade”:

“É importante para o Japão obter apoio do público e manter os ânimos”, avaliou.

Após a repercussão da entrevista, Nikai publicou um comunicado por escrito reproduzido pela agência de notícias Reuters. Segundo o secretário-geral, não há qualquer mudança na política do partido em apoiar uma realização segura dos Jogos.

Perguntada sobre as declarações, a governadora de Tóquio, Yuriko Koike, disse que as interpretou como uma “mensagem”.

“Soube que ele disse que o cancelamento é uma das opções. Tomamos esse comentário como uma mensagem para nos estimular e uma chamada para contermos o avanço do coronavírus”, disse em declaração reproduzida pelo jornal japonês Asahi.

Caso não sofra nova alteração – ou mesmo o cancelamento – a Olimpíada de Tóquio terá início dia 23 de julho.

Comentários (0)

Leave a Reply

© 2018-2020 Agência Olímpica.

Rolar para cima