Anéis olímpicos são instalados na Baía de Tóquio

Data:

Tóquo, Japão – Um grande monumento dos anéis olímpicos foi instalado na Baía de Odaiba, em Tóquio, nesta sexta-feira (17), em mais uma ação de promoção dos Jogos Olímpicos na capital japonesa.

O monumento foi construído em Yokohama e tem 32,6 metros de largura e 15,3 metros de altura. Ele foi transportado por uma barcaça de resgate e está flutuando em uma plataforma de concreto, onde ficará até o final da Olimpíada.

- Advertisement -

A Baía de Odaiba, que será palco das disputas de maratona aquática, oferece vista panorâmica da capital japonesa, como vista para a Rainbow Bridge e a Torre de Tóquio.

A implementação desta construção é uma das principais iniciativas do governo de Tóquio para vestir a cidade e criar uma “atmosfera festiva” para os residentes, visitantes e espectadores de todo o mundo.

A construção com o principal símbolo do movimento olímpico será oficialmente inaugurado na noite de 24 de janeiro, exatamente seis meses antes da cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de 2020.

O evento incluirá a iluminação do monumento e fogos de artifício comemorativos.

As Olimpíadas de Tóquio 2020 serão realizadas entre 24 de julho a 9 de agosto.

Durante os Jogos Paraolímpicos de Tóquio, de 25 de agosto a 6 de setembro, o monumento será substituído pelo símbolo Paraolímpico.

Gabriel Lima
Gabriel Lima
Gabriel Lima é jornalista, formado pela Universidade Federal do Pará. Já participou da cobertura dos Jogos Olímpicos da Juventude em Buenos Aires, 2018. Na ocasião, esteve responsável pelas notícias e atualizações da ginástica artística.

Share post:

Subscribe

Recentes

Leia também
Relacionados

Após resultados em Tóquio, Rebeca Andrade é homenageada pelo COB

Rebeca Andrade foi a primeira mulher a conquistar duas medalhas em uma mesma edição de Jogos Olímpicos

CPB vai pagar até R$ 160 mil por medalha na Paraolimpíada de Tóquio

O pagamento será feita de acordo com a cor da medalha e prevê faixas diferentes de recompensa para modalidades individuais e coletivas

Paratletas brasileiros enfrentam calor e fuso de 12h em busca de sonho olímpico

O país asiático está 12 horas à frente do Brasil e o mês de agosto é considerado um dos meses mais quentes e úmidos em todo o Japão no ano

Brasil bate recorde de mulheres medalhistas em Tóquio com Ana Marcela Cunha

Das quatro medalhas de ouro do país até agora em Tóquio, três foram conquistadas por mulheres