Artigo atual
Ex-embaixadora dos EUA na ONU pede que o país boicote Pequim 2022

Ex-embaixadora dos EUA na ONU pede que o país boicote Pequim 2022

  • Nikki Haley disse que o boicote deve ser um ato "contra o genocídio que está ocorrendo na China"

Washington, EUA – A ex-embaixadora dos EUA na ONU, Nikki Haley, disse que o país deveria boicotar a Olimpíada de inverno de 2022,  tornando-se a mais recente republicana a expressar seu descontentamento com a realização da competição na China.

“Devemos boicotar os Jogos Olímpicos de Inverno de 2022 na China”, tweetou Haley, que serviu como embaixadora da ONU entre janeiro de 2017 e dezembro de 2018.

“Seria uma perda terrível para nossos atletas, mas isso deve ser pesado contra o genocídio que está ocorrendo na China e a perspectiva de que o fortalecimento da China levará a horrores ainda maiores.”

A China vem recebendo uma série de críticas, principalmente após a descoberta de campos de concentração de muçulmanos uigures na região oeste de Xinjiang, que os EUA afirmam ser um genocídio.

O congressista republicano John Katko, no início desta semana, escreveu ao presidente Joe Biden pedindo que o país cancele sua participação na competição.

“A participação em uma Olimpíada realizada em um país que está cometendo abertamente o genocídio não apenas abala esses valores, mas lança uma sombra sobre a promessa para todos aqueles que buscam sociedades livres e justas”, escreveu Katko na carta, postada em seu site na Câmara.

No início deste mês, uma coalizão de 180 organizações de direitos humanos também pediu o boicote.

Até o momento, a Casa Branca não se manifestou.

Os Jogos estão programados para começar em 4 de fevereiro do próximo ano, apenas seis meses após os já adiados Jogos de Tóquio.

Comentários (0)

Leave a Reply

Your email address will not be published.

© 2018-2020 Agência Olímpica.