Seleção femimina do Brasil é vice-líder do quadro de medalhas no Mundial de ginástica artística pela 1ª vez

Data:

Como se não bastasse todos os recordes e feitos históricos da seleção feminina de ginástica artística do Brasil no Mundial da modalidade, as brasileiras foram a segunda equipe com mais medalhas na competição.

Com um ouro, três pratas e dois bronzes, a equipe brasileira só ficou atrás dos EUA de Simone Biles, que amealhou quatro ouros, uma prata e dois bronzes. A China, terceira colocada em conquistas femininas nesta edição, teve apenas um ouro e uma prata.

- Advertisement -

A Grã-Bretanha, que ano passado ficou em segundo lugar, este ano deixou o torneio sem medalhas, principalmente pelo fato de Jessica Gadirova ter se lesionado e desistido de três finais.

Brasil é prata por equipes

A primeira medalha do Brasil na competição veio com sabor especial. Além da inédita prata por equipes, a seleção conseguiu carimbar uma vaga direto para as Olimpíadas de Paris 2024.

Rebeca Andrade é prata no individual geral

Depois de fazer história por equipes, Rebeca foi em busca de novo feito.  Atual campeã mundial da prova, Rebeca buscava defender seu título, mas acabou ficando com a prata – sendo superada pela incrível Simone Biles, que chegou ao seu sexto título.

Rebeca e Flavia Saraiva conquistam medalhas nas finais por aparelhos

Nas finais por aparelhos, novamente o Brasil voltou a fazer história no Mundial de ginástica artística. Rebeca Andrade conquistou o ouro no salto, o bronze na trave, que a colocou na lista das 11 ginastas com medalhas em todos os aparelhos, e prata no solo.

Flavia Saraiva, por sua vez, foi bronze na única final que diputou, no solo.

- Advertisement -
Gabriel Lima
Gabriel Lima
Gabriel Lima é jornalista, formado pela Universidade Federal do Pará. Já participou da cobertura dos Jogos Olímpicos da Juventude em Buenos Aires, 2018. Na ocasião, esteve responsável pelas notícias e atualizações da ginástica artística.

Compartilhe

Recentes