Jade Barbosa busca 3ª medalha em Mundiais, 16 anos após a 1ª, na Antuérpia

Data:

Dezesseis anos se passaram desde que Jade Barbosa, revelação brasileira à época, conquistou sua histórica primeira medalha em Mundiais de ginástica artística. Naquela edição, em Stuttgart, Alemanha, Jade colocou o Brasil pela primeira vez em um pódio individual geral – ela foi 3ª, empatada com Vanessa Ferrari (ITA), e atrás de Steliana Nistor (ROM) e Shawn Johnson (EUA), prata e ouro, respectivamente.

De lá para cá, Jade disputou Olimpíada, ganhou bronze em Mundial, foi cortada de Olimpíada, passou por diversas cirurgias, ganhou Copas do Mundo, campeonatos nacionais, e agora, na Antuérpia, Bélgica, vai atrás de um novo pódio.

Rebeca Andrade e Arthur Zanetti encabeçam lista de convocados para o Mundial

- Advertisement -

Embalada pela excelente apresentação que lhe rendeu o bronze na Copa do Mundo de Paris, no último domingo, Jade chega com um energia renovada para competir no Mundial que começa no próximo dia 30 de setembro.

Uma emocionada Jade Barbosa após a conquista do bronze no salto, no Mundial de 2010. Foto: AFP

Jade é a atual campeã brasileira do individual geral e deve competir nos quatro aparelhos, em busca de resultados individuais e também contribuir com as notas do Brasil em busca, quem sabe, de um pódio inédito.

- Advertisement -
Gabriel Lima
Gabriel Lima
Gabriel Lima é jornalista, formado pela Universidade Federal do Pará. Já participou da cobertura dos Jogos Olímpicos da Juventude em Buenos Aires, 2018. Na ocasião, esteve responsável pelas notícias e atualizações da ginástica artística.

Compartilhe

Recentes