Rebeca Andrade apresenta dificílimo elemento na Copa do Mundo de Paris

Data:

Na série que deu a medalha de prata à brasileira Rebeca Andrade, na Copa do Mundo de Paris, uma novidade: um dificílimo e valioso elemento apresentado ao final da apresentação. Trata-se de uma nova saída das barras assimétricas.

O elemento, que aumenta em 0.2 a nota de dificuldade da série, chama-se Fabrichnova – em homenagem à atleta que o criou – e é pouco usado por conta do elevado grau de dificuldade para na sua execução.

- Advertisement -

Veja abaixo a série que deu a prata à brasileira na final da Copa do Mundo de ginástica artística de Paris, onde apresentou o elemento.

O Fabrichnova consiste em duplo mortal com dupla pirueta na posição grupada e tem valor F (0.6) no código de pontuação da FIG.

Entre as atletas que já apresentaram este elemento em uma competição oficial destacam-se a russa Viktoria Komova, campeã mundial e medalhista olímpica, e a francesa Emilie Lepennec, campeã olímpica em Atenas 2004.

- Advertisement -
Gabriel Lima
Gabriel Lima
Gabriel Lima é jornalista, formado pela Universidade Federal do Pará. Já participou da cobertura dos Jogos Olímpicos da Juventude em Buenos Aires, 2018. Na ocasião, esteve responsável pelas notícias e atualizações da ginástica artística.

Compartilhe

Recentes