Com duas medalhas, Rebeca Andrade fatura R$ 400 mil em premiação do COB

Tóquio, Japão – Campeã olímpica no salto e prata no individual geral, a paulistana Rebeca Andrade vai embolsar R$ 400 mil em premiação do Comitê Olímpico do Brasil (COB). Este valor será pago ainda este ano, no Prêmio Brasil Olímpico ou em outro evento da entidade.

Rebeca é a única brasileira, até o momento, que vai receber por duas medalhas. Os outros são: Ítalo Ferreira (R$ 250 mil), Rayssa Leal (R$ 150), Kelvin Hoefler (R$ 150 mil), Mayra Aguiar (R$ 100 mil), Daniel Cargnin (R$ 100 mil), Fernando Scheffer (R$ 100 mil), Bruno Fratus (R$ 100 mil), Laura Pigossi (R$ 100 mil) e Luisa Stefani (R$ 100 mil).

Os valores para conquistas individuais em Tóquio 2020 atingiram patamares recordes. O incentivo é válido também para os Jogos Olímpicos de Inverno Pequim 2022.

Atletas campeões olímpicos em modalidades individuais serão premiados em R$ 250 mil. A recompensa pela medalha de prata será de R$ 150 mil e o bronze R$ 100 mil. Equipes com até seis atletas terão os seguintes valores para serem divididos: R$ 500 mil (ouro), R$ 300 mil (prata) e R$ 200 mil (bronze).

Já os atletas das modalidades coletivas receberão R$ 750 mil (ouro), R$ 450 mil (prata) e R$ 300 mil (bronze), também para serem divididos.

Recentes