Brasil fecha o Sul-Americano sub-14 de basquete na segunda colocação

Seleção masculina sub-14 de basquete perdeu para a Argentina, por 65 a 47, na final disputada em Goiânia, no último sábado, 6

O Brasil ficou com a segunda colocação no Campeonato Sul-Americano sub-14 masculino de basquete. Na final, disputada neste sábado, 6, o selecionado nacional foi superado pela Argentina, por 65 a 47 (30 a 26 no primeiro tempo), atuando no ginásio do Colégio Santo Agostinho, em Goiânia.

A partida começou com as duas jovens equipes nervosas, sem conseguir um bom aproveitamento ofensivo e errando demasiadamente nos dois lados da quadra. O quinteto argentino, no entanto, conseguiu se acertar na metade do quarto e, por isso, ficou na frente (15 a 05).

No segundo período, o Brasil jogou mais dentro do que vinha apresentando anteriormente na competição, ou seja, cresceu defensivamente e isso deu sustentação para melhorar ofensivamente também. Na metade, a Argentina aproveitou um momento de desacerto brasileiro para deixar o quarto equilibrado, porém os comandados de Thelma Tavernari, com garra e determinação, votaram a crescer e fecharam o quarto na frente (15 a 21).

No retorno do intervalo, o clássico sul-americano ficou ainda mais acirrado, com as duas equipes lutando bastante; o Brasil conseguiu diminuir mais a vantagem, porém, sem concretizar a virada. Na parte final, a Argentina conseguiu se sustentar no comando do marcador, com cinco pontos de vantagem, graças a alguns erros cometidos pelos jogadores brasileiros (11 a 10).

No quarto final, os garotos brasileiros se perderam emocionalmente e a Argentina aproveitou para aumentar a diferença e garantir o resultado positivo (24 a 11).

Na disputa da terceira e quarta colocações, o Equador passou pelo Chile (69 a 57). Já na definição do quinto ao oitavo lugares, os resultados foram estes: Chile 61 x 49 Uruguai e Colômbia 80 x 41 Bolívia.

A classificação final ficou da seguinte maneira: 1º) Argentina, 2º) Brasil, 3º) Equador, 4º) Paraguai, 5º) Chile, 6º) Uruguai, 7º) Colômbia e 8º) Bolívia.

PUBLICIDADE

Últimas notícias

LEIA TAMBÉM