Djokovic lamenta derrota, mas parabeniza Evans: ‘Mereceu a vitória’

Data:

Monte Carlo, Mônaco – O sérvio Novak Djokovic não saiu nada contente de quadra com o tênis que mostrou na derrota em sets diretos para o britânico Daniel Evans, nesta quinta-feira (15), pelas oitavas de final do Masters 1000 de Monte Carlo. Ao mesmo tempo que lamentou seu péssimo desempenho, o número 1 do mundo também enalteceu a boa estratégia arquitetada por seu algoz.

“Dou os parabéns ao Dan, que mereceu a vitória, pois foi um jogador melhor, esteve mais focado e foi superior nos momentos decisivos. O dia de hoje foi provavelmente um dos meus piores em uma quadra de saibro dos últimos anos. Não quero desmerecê-lo por sua vitória, mas me senti péssimo na quadra. Nada funcionou, foi um daqueles dias”, afirmou Djokovic.

- Advertisement -

“A verdade é que estou com um desconforto desde ontem, mas não queria falar muito sobre isso. Hoje tive uma atuação horrível, realmente não quero tirar o mérito dele (Evans). Agora tenho que olhar para frente, não é a primeira e não será a última derrota que sofro, mas definitivamente fico com um gosto muito amargo ter que deixar a quadra assim”, completou o sérvio.

Djokovic não poupou elogios à grande variedade no jogo de Evans. “Ele usa o slice com muita eficiência e podemos dizer que é um tipo diferente. É rápido na quadra, saca e voleia, tem um jogo muito completo. Realmente é um jogador muito interessante de se assistir, tem muito talento”, observou o líder do ranking, que também comentou sobre o histórico do britânico no saibro.

“Talvez o saibro não seja a sua melhor superfície porque não jogou muito durante seu desenvolvimento e não era a sua preferida. Mas se jogar assim como fez hoje, acho que vai conseguir igualar o desempenho que tem nos outros pisos”, falou o sérvio em relação ao aproveitamento de apenas 23,5% no saibro contra 42,3% na grama e 52% na dura.

Questionado sobre o balanço que faz de seu primeiro torneio no saibro, Djokovic tratou de comparar suas duas partidas. “Ontem fiz uma partida muito boa, ou pelo menos foi o que achei. Hoje foi o oposto, foi um dia de muito vento e é difícil jogar nessas condições contra um cara como o Evans, que o força a se mover o tempo todo. Ele é um jogador imprevisível e com seus golpes desmontou todo o meu jogo. Não senti bem a bola, por isso joguei tão mal”, disse o sérvio.

“No momento em que saí da quadra fiquei muito decepcionado com a forma como joguei, como me senti na quadra, mas a temporada de saibro é longa, ainda há muitos torneios, muito tempo para melhorar. Agora tenho que trabalhar para conseguir um resultado melhor em Belgrado”, finalizou Novak, que na semana que vem vai jogar em casa.

- Advertisement -
Gabriel Lima
Gabriel Lima
Gabriel Lima é jornalista, formado pela Universidade Federal do Pará. Já participou da cobertura dos Jogos Olímpicos da Juventude em Buenos Aires, 2018. Na ocasião, esteve responsável pelas notícias e atualizações da ginástica artística.

Compartilhe

Recentes