Vôlei feminino: Brasil nos Jogos Pan-Americanos

Data:

A seleção feminina de vôlei é uma das poucas seleções das Américas que tem o privilégio de de dizer que disputou todas as edições do maior campeonato esportivo do continente.

Presente deste a edição em que a modalidade foi incluída no programa dos Jogos Pan-Americanos, em 1955, na Cidade do México, o Brasil coleciona medalhas e feitos importantes na Olimpíada das Américas.

- Advertisement -

Abaixo listamos algumas curiosidades e números da Seleção Feminina de Vôlei nos Jogos Pan-Americanos.

Quantas medalhas a seleção feminina de vôlei do Brasil conquistou em Jogos Pan-Americanos?

Em 64 anos de Jogos Pan-Americanos, contados até a edição de Lima 2019, o Brasil soma nove (9) medalhas no torneio, sendo quatro (4) de ouro, três (3) de prata, e duas (2) de bronze.

Brasil foi o primeiro país bicampeão Pan-Americano no vôlei feminino

Após o bronze na estreia do vôlei, em 1955, o Brasil conquistou dois ouros seguidos, nas edições de Chicago 1959 e São Paulo 1963. Nas duas ocasiões, o Brasil derrotou os Estados Unidos na final.

Vice-líder do quadro de medalhas

Com nove medalhas, o Brasil é o segundo colocado no quadro de medalhas feminino, atrás apenas de Cuba, que possui 12 medalhas – sendo 8 de ouro, 3 de prata e 1 de bronze.

Fofão e Dani Lins foram as únicas levantadoras brasileiras no ‘Dream Team’

As levantadoras campeãs olímpicas Fofão e Dani Lins foram as únicas brasileiras da posição a figurarem entre as melhores do campeonato.

Fofão foi condecorada em 2007, sendo a única brasileira entre as premiadas.

Dani Lins, por sua vez, recebeu o reconhecimento em 2011, quando o Brasil derrotou Cuba na final, após um emocionante jogo de 5 sets.

Adenízia da Silva: a única central com premiação individual em Jogos Pan-Americanos

A campeã olímpica Adenízia foi eleita a melhor meio-de-rede dos Jogos Pan-Americanos de Toronto, em 2015, ao lado da estadunidense Rachael Adams.

Camila Brait, a melhor líbero do Pan de 2015

A líbero Camila Brait, ícone do Osasco, foi premiada no Pan de 2015 como a melhor líbero da competição. O desempenho de Brait na competição também a credenciou como a melhor ‘passadora’ e ‘defensora’ do torneio.

Brasil desperdiça 6 match-points e vê Cuba fazer a festa em pleno Maracanãzinho

A estralada seleção brasileira que disputou o Pan de 2007 esteve muito próximo do título naquela edição dos Jogos, que acontecia no Rio de Janeiro, mas as Morenas do Caribe não permitiram. Com seis match points a favor, e vantagem de 14-12 no tie break, o Brasil não conseguiu converter o ponto mais importante daquele jogo, permitindo, assim, a vitória das cubanas, que calaram o lotado Maracanãzinho.

Em atualização.

- Advertisement -
Gabriel Lima
Gabriel Lima
Gabriel Lima é jornalista, formado pela Universidade Federal do Pará. Já participou da cobertura dos Jogos Olímpicos da Juventude em Buenos Aires, 2018. Na ocasião, esteve responsável pelas notícias e atualizações da ginástica artística.

Compartilhe

Recentes