Atual campeã, China se despede da Olimpíada em pior campanha da história

Tóquio, Japão – A seleção chinesa de voleibol feminino, campeã olímpica na Rio-2016, está eliminada de Tóquio-2020. Com a vitória da Turquia de 3 a 0 contra a Argentina, neste sábado (31), a China, que eliminou o Brasil na última olimpíada, não tem mais chances matemáticas de se classificar para as quartas de final.

Pela contagem de sets ganhos, as chinesas não têm mais chances de classificação mesmo em caso de vitórias sobre Itália e Argentina.

Itália – 9 pontos
Rússia – 8 pontos
Estados Unidos – 8 pontos
Turquia – 7 pontos
China – 1 ponto
Argentina – 0 ponto

A China começou sua caminhada perdendo por 3 a 0 para a Turquia. A principal jogadora da equipe, Ting Zhu, terminou com apenas quatro pontos. A queda da seleção passa pela queda de rendimento da sua principal estrela, que sofre com uma lesão no pulso direito.

Na segunda derrota, para os Estados Unidos, Zhu, que dessa vez saiu com 18 pontos, segurou bem forte o pulso para tentar amenizar a forte dor que sentia.

Contra a Rússia, em partida de alto nível, a China melhorou. Começou perdendo no primeiro set, mas conseguiu a recuperação e virou o placar para 2 a 1.

Mas a redenção das chinesas parou por aí. A Rússia voltou para o jogo e venceu por 3 a 2, com grande exibição da oposta Nataliya Goncharova, que fez 27 pontos, e da jovem ponteira Arina Fedorovtseva, de apenas 17 anos, que fez 28.

Com a nona posição, esse é o pior retrospecto do país na modalidade da história, superando o sétimo lugar de Barcelona 1992. Em Atenas 2004, o país foi campeão olímpico. Em Pequim-2008, jogando em casa, ficou com a medalha de bronze. No Rio 2016 a China foi campeã.

Recentes