Djokovic reitera posição de maior número 1 do mundo com 400 semanas no topo

Data:

Argumentos para não considerar Novak Djokovic o maior de todos os tempos tornam-se cada vez mais limitados, uma vez que o sérvio não para de quebrar recordes e atingir marcas que antes eram inimagináveis no tênis. A mais nova delas vai se concretizar em alguns dias.

Com a vitória sobre o dinamarquês Holger Rune pela primeira rodada do ATP Finals, torneio que reúne apenas os oito melhores da temporada, Djokovic conseguiu pontuação suficiente para terminar o ano como o primeiro do mundo e assegurá-lo nesta posição até, pelo menos, o Australian Open. Ao todo, serão mais de 400 semanas, com chances reais de abrir mais de 100 sobre o segundo colocado, o suíço Roger Federer (310).

- Advertisement -

Assim, Djokovic terminará o ano como o #1 no ranking da ATP pela oitava vez, depois de o fazê-lo em 2011-2015, 2018, 2020 e 2021. Pete Sampras aparece em segundo na estátistica, com seis temporadas terminando na liderança (1993-1998).

Djokovic volta a jogar amanhã, terça-feira (14), contra o atleta da casa Jannik Sinner, que derrotou logo na abertura do torneio o grego Stefanos Tsitsipas. A partida entre os dois não será antes das 17h de Brasília, com transmissão dos canais ESPN e Star+.

Para mais notícias sobre tênis, masculino e feminino, seja do Brasil ou do mundo, acesse o Site do Tênis.

- Advertisement -
Gabriel Lima
Gabriel Lima
Gabriel Lima é jornalista, formado pela Universidade Federal do Pará. Já participou da cobertura dos Jogos Olímpicos da Juventude em Buenos Aires, 2018. Na ocasião, esteve responsável pelas notícias e atualizações da ginástica artística.

Compartilhe

Recentes