Simona Halep, que não disputou a Rio 2016 com medo do Zika, é condenada por doping

Data:

Heroína em seu país pelas suas conquistas em quadra, a romena Simona Halep agora se encontra no centro de uma grande polêmica. A tenista de 31 anos, suspensa temporariamente desde outubro de 2022 por uma violação antidoping, não deve disputar uma competição oficial tão cedo.

A Agência de Integridade do Tênis (Itia) divulgou nesta segunda-feira que o “volume de evidências” encontradas no curso das investigações contra a tenista “foram suficientes para considerá-la culpada” nas duas acusações que pesavam contra ela.

- Advertisement -

Halep era investigada por uso de substância proibida e manipulação do seu passaporte biológico, um registro eletrônico no qual ficam armazenados os resultados de doping por certo período.

Duas vezes campeã de Grand Slam, em Roland Garros (2018) e em Wimbledon (2019), Simona Halep esteve sob os holófotes de uma grande imbróglio às vésperas dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Naquela ocasião, ela se recusou a participar do torneio por conta do vírus da zika, alegando preocupação com sua saúde e carreira.

“[…] Depois de várias conversas com médicos e familiares, concluí que os riscos são muito altos para a minha carreira e para minha saúde, especialmente sendo mulher. Família é algo muito importante para mim e não posso arriscar não ser capaz de ter um filho depois de encerrar minha carreira no tênis”, afirmou.

Na época, outros atletas também desistiram pelo mesmo motivo, como foi o caso do também tenistas Milos Raonic.

Simona Halep é condenada a quatro anos por doping

A romena Simona Halep, ex-número 1 do mundo, foi condenada a quatro anos de suspensão por violação antidoping e manipulação em seu Passaporte Biológico. A sanção foi publicada nesta terça-feira (12) pela ITIA, a Agência de Integridade do Tênis.

No texto, o órgão afirma que “o volume de evidências era substancial para considerar Halep culpada” nas duas acusações que pesavam contra ela.

Halep, agora com 31 anos, estava suspensa temporariamente desde outubro do ano passado, quando testou positivo para a substância proibida roxadustat no US Open de 2022. Com o curso das investigações, a ITIA verificou irregularidades em seu Passaporte Biológico.

Halep está provisoriamente suspensa desde outubro de 2022, o que o tribunal creditou ao período de inelegibilidade. Como tal, a suspensão da ex-número um mundial decorrerá de 7 de outubro de 2022 a 6 de outubro de 2026. O caso continua sujeito a recurso.

- Advertisement -
Gabriel Lima
Gabriel Lima
Gabriel Lima é jornalista, formado pela Universidade Federal do Pará. Já participou da cobertura dos Jogos Olímpicos da Juventude em Buenos Aires, 2018. Na ocasião, esteve responsável pelas notícias e atualizações da ginástica artística.

Compartilhe

Recentes