Bia Haddad Maia alcança feito inédito para o tênis brasileiro feminino

Data:

A brasileira Bia Haddad Maia chegou nesta segunda-feira (13) onde nenhuma outra tenista alcançou na era aberta. Semifinalista no WTA de Abu Dhabi, Bia Maia alcançou a 12ª posição do ranking da Associação de Tênis Feminino (WTA).

Bia soma agora 2.285 pontos nos 16 torneios mais bem pontuados das últimas 52 semanas, mas ainda está distante do sonhado top 10. A atual ocupante do posto é a cazaque Elena Rybakina, justamente derrotada por Bia em Abu Dhabi, com 2.860 pontos. Entre as duas está Veronika Kudermetova, com 2.740.

- Advertisement -

Bia Haddad Maia retorna às quadras no WTA 500 de Doha, também disputado em piso sintético. A brasileira deverá estrear diante da espanhola Paula Badona, algoz de Bia há pouco mais de um mês em Adelaide.

Antes disso, no final da manhã desta segunda-feira, ela estreará na chave de duplas, ao lado da tcheca Maria Bouzkova. As duas enfrentam a chinesa Zhaoxuan Yang e a russa Vera Zvonareva.

Os destaques dos jogos de simples são Victoria Azarenka, que enfrenta a convidada Ipek Oz Kudermetova diante da tcheca Barbora Krejcikova. A rodada final do qualificatório terá Karolina Pliskova e Leylah Fernandez.

Bia Haddad Maia

Beatriz “Bia” Haddad Maia (São Paulo, 30 de maio de 1996), é uma tenista profissional brasileira. Bia conseguiu em janeiro de 2023 a posição de 14º lugar no ranking da WTA de simples, e o 12º lugar nas duplas. Obteve a melhor colocação da história de uma brasileira na classificação na era Aberta após ser vice-campeã do WTA de Toronto de 2022 (15a do mundo). Essa posição também foi o segundo melhor ranking da história do país entre homens e mulheres, atrás apenas de Gustavo Kuerten, que foi número 1 do mundo da ATP por 43 semanas entre 2000 e 2001. A final de Toronto também fez de Haddad a primeira brasileira a chegar à uma final de WTA/Masters 1000 na história, feito que depois repetiria em duplas no WTA de Guadalajara no mesmo ano.

- Advertisement -
Gabriel Lima
Gabriel Lima
Gabriel Lima é jornalista, formado pela Universidade Federal do Pará. Já participou da cobertura dos Jogos Olímpicos da Juventude em Buenos Aires, 2018. Na ocasião, esteve responsável pelas notícias e atualizações da ginástica artística.

Compartilhe

Recentes