Rafael Nadal dispara contra qualidade de bolas no Australian Open

Data:

Melbourne (Austrália) – Atual campeão do Australian Open, o espanhol Rafael Nadal não se mostrou muito contente com a qualidade das bolas que serão utilizadas neste ano no torneio. Em entrevista coletiva às vésperas da estreia em Melbourne, o canhoto de Mallorca viu uma piora no material, embora a organização garanta que segue os mesmos padrões de antes.

“Dizem que é igual, mas sem dúvida a qualidade da bola é pior. Não tem muito mais o que falar sobre isso, é o que temos e vamos precisar jogar com elas. Acho que é uma bola que não tem o mesmo spin de sempre, depois de alguns golpes ela perde a pressão. É mais fácil jogar para quem bate mais reto na bola. Acho que treinei o suficiente com a bola para estar pronto para jogar com ela e sei que terei que conviver com esta situação”, reclamou.

- Advertisement -

Nadal teve um sorteio ingrato e terá uma estreia complicada contra o ascendente britânico Jack Draper. “Provavelmente é uma das primeiras rodadas mais difíceis possíveis para um cabeça de chave. Já o vi jogar e o conheço um pouco. Ele é jovem, tem potência e está crescendo muito e rápido no ranking. Será um grande desafio para mim”, analisou o espanhol.

Derrotado nas duas partidas que disputou neste ano, ambas na United Cup, o número 2 do mundo tem treinado duro para melhorar o nível, mas sabe que só conseguirá voltar a ter maior confiança conforme for vencendo partidas. “O esporte passa rápido. O que aconteceu no ano passado já passou”, comentou o atual campeão no Melbourne Park.

“Tenho perdido mais do que o normal, então isso faz parte se sentir um pouco mais vulnerável. Sou humilde o suficiente para aceitar essa situação e apenas trabalhar com o que tenho hoje. Preciso construir novamente essa confiança comigo mesmo conforme for vencendo”, acrescentou Rafa.

Questionado sobre o melhor formato para a Copa Davis, que sairá das mãos do Grupo Kosmos, ele preferiu não ser tão enfático nas críticas. “Temos criticado muito nos últimos anos o novo formato porque não podemos jogar em casa. Isso é verdade, mas não podemos esquecer que quando estava no formato antigo, muitos tenistas de ponta não jogavam com frequência”, pontuou o espanhol.

Gabriel Lima
Gabriel Lima
Gabriel Lima é jornalista, formado pela Universidade Federal do Pará. Já participou da cobertura dos Jogos Olímpicos da Juventude em Buenos Aires, 2018. Na ocasião, esteve responsável pelas notícias e atualizações da ginástica artística.

Share post:

Subscribe

Recentes

Leia também
Relacionados

Aryna Sabalenka e Elena Rybakina são confirmadas no Aberto de Brisbane

A bielorrussa Aryna Sabalenka e a cazaque Elena Rybakina...

Brasileiros vivem altos e baixos no ranking da ATP; Thiago Wild é top 80

Londres (Inglaterra) – A tentativa do cearense Thiago Monteiro...

Pai de Novak Djokovic volta a polemizar: “Não aceitam que ele é o melhor”

Conhecido por suas polêmicas declarações, Srdjan Djokovic, pai de...

Bia Haddad Maia e Thiago Wild encabeçam lista de brasileiros na United Cup

O tênis brasileiro já tem seu primeiro compromisso agendado...