Taylor Fritz questiona ausência de tenistas gays no circuito: ‘É estranho’

Data:

Taylor Fritz concedeu, esta segunda-feira, uma extensa entrevista ao portal britânico Clay Tennis, no qual admitiu estar surpreendido pelo facto de ser tão rara a existência de atletas de elite que se assumam, publicamente, homossexuais.

O atual nono classificado da hierarquia do ténis mundial disse, de resto, acreditar que esta circunstância não iria colocar qualquer tipo de entrave à afirmação de jogadores, particularmente, nesta modalidade.

- Advertisement -

“Não tenho a certeza se há tenistas homossexuais no top100. Não sei. Talvez as pessoas pensem que, nos bastidores, nós saibamos de algo. Estatisticamente falando, deveria haver. Estatisticamente. Mas não há, que eu saiba”, começou por dizer.

“Penso que é estranho, porque sinto que um jogador seria aceite. Eu e os meus amigos, assim como outros jogadores, não teríamos qualquer questão com isso. Seria totalmente normal, e penso que as pessoas iriam aceitar”, prosseguiu.

“Não sei dizer o motivo [por ninguém se ter assumido]. É claro que isso seria sempre uma grande notícia, e, talvez, as pessoas não queiram estar na ribalta. Talvez não queiram a distração de receber todas as atenções e coisas do género”, completou.

- Advertisement -
Gabriel Lima
Gabriel Lima
Gabriel Lima é jornalista, formado pela Universidade Federal do Pará. Já participou da cobertura dos Jogos Olímpicos da Juventude em Buenos Aires, 2018. Na ocasião, esteve responsável pelas notícias e atualizações da ginástica artística.

Compartilhe

Recentes