Sem vacina, Djokovic espera pelo governo dos EUA

Djokovic não está vacinado contra o COVID-19, que é um requisito para estrangeiros que entram nos EUA

Londres, Inglaterra – Novak Djokovic não tem certeza sobre seu futuro no tênis este ano.

Após sua vitória em Wimbledon no domingo, o vencedor de 21 Grand Slams disse que não sabe se poderá jogar no Aberto dos EUA.

Djokovic não está vacinado contra o COVID-19, que é um requisito para estrangeiros que entram nos EUA.

“Não estou vacinado e não estou planejando me vacinar, então a única boa notícia que posso ter é que eles removam o cartão verde obrigatório de vacina ou o que quer que você chame para entrar nos Estados Unidos ou isenção”, disse Djokovic.

A estrela do tênis acrescentou que não sabia a que tipo de isenção ele seria potencialmente elegível, então vai esperar para ver se os EUA permitem que ele entre no país.

Djokovic foi convidado para jogar o Aberto da Austrália no início deste ano, mas teve seu visto cassado quando o governo disse que sua isenção não atendia aos requisitos do país para visitantes não vacinados. Djokovic foi mantido em um centro de detenção de imigração até ser expulso do país.

Ele foi autorizado a entrar na França para o segundo Grand Slam da temporada. Ele perdeu nas quartas de final para Rafael Nadal, que acabou vencendo o torneio.

PUBLICIDADE

Últimas notícias

LEIA TAMBÉM