De virada, Novak Djokovic derrota Hubert Hurkacz e garante o número 1

Paris, França – Precisando de apenas mais uma vitória no Masters 1000 de Paris para já garantir o número 1 ao fim da temporada, o sérvio Novak Djokovic levou um susto do polonês Hubert Hurkacz no começo da semifinal, mas depois se recuperou e com autoridade despachou o rival, marcando parciais de 3/6, 6/0 e 7/6 (7-5), em 2h17 de confronto.

Djokovic vai disputar sua 54ª final de Masters 1000, ampliando o recorde que já lhe pertence, colocando agora duas de diferença para o espanhol Rafael Nadal, com quem está empatado no número de títulos, ambos com 36. O sérvio poderá se isolar também neste quesito se levantar a taça no Palácio de Bercy no próximo domingo.

Seu adversário na decisão será definido na segunda semifinal do dia, que terá de um lado o russo Daniil Medvedev e do outro o alemão Alexander Zverev. Ele leva vantagem no retrospecto contra seus dois possíveis oponentes na busca pelo título, tem sete vitórias em 10 jogos contra o germânico e venceu cinco dos nove confrontos com o atual número 2 do mundo.

Em seu terceiro duelo com Djokovic, o primeiro fora de um Grand Slam, o polonês top 10 mostrou grande consistência no primeiro set e praticamente não deu chances ao rival em seus games de saque. O primeiro break-point da partida veio apenas no oitavo game, em que Hurkacz conseguiu a quebra. Ele foi ao serviço para fechar, salvou um break-point e fechou no segundo set-point que teve.

O bom desempenho de Hurkacz sumiu na segunda parcial, em que foi dominado pelo líder do ranking. O polonês venceu apenas 11 pontos em todo o set, não confirmou um game sequer de saque, levou três quebras consecutivas e levou um fulminante ‘pneu’.

No terceiro e decisivo set o jogo voltou a ficar mais equilibrado. Djokovic obteve quebra de vantagem no quarto game, mas Hurkacz reagiu e devolveu o break no sétimo. O sérvio teve o primeiro match-point no décimo game, mas o rival se salvou com o saque e levou depois a definição para um disputadíssimo tiebreak, no qual o sérvio foi levemente melhor e assim selou a vitória.

Comentários (0)

Leave a Reply

Your email address will not be published.

© 2018-2021 Agência Olímpica.

Rolar para cima