Alexander Zverev mantém embalo, bate Stefanos Tsitsipas e vai à final em Cincinnati

Mesmo sofrendo com problemas físicos na reta final do jogo, o alemão de 24 anos e número 5 do mundo chegou à décima vitória consecutiva no circuito

Cincinnati, EUA – Três semanas depois de conquistar a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Tóquio, Alexander Zverev manteve o embalo no circuito e garantiu seu lugar na final do Masters 1000 de Cincinnati. Mesmo sofrendo com problemas físicos na reta final do jogo, o alemão de 24 anos e número 5 do mundo chegou à décima vitória consecutiva no circuito, ao superar neste sábado o grego Stefanos Tsitsipas, terceiro colocado, por 6/4, 3/6 e 7/6 (7-4) em 2h41 de partida. Esta foi apenas a terceira vitória de Zverev em nove jogos contra Tsitsipas no circuito.

Em sua carreira profissional, Zverev já conquistou 16 títulos de ATP, incluindo quatro Masters 1000. Os dois primeiros foram ainda em 2017, em Roma e no Montréal. Além disso, venceu duas vezes no saibro de Madri, em 2018 e também neste ano. Ele disputará sua 26ª final da carreira e busca o quarto título da temporada. Além das conquistas em Tóquio e Madri, ele também venceu o ATP 500 de Acapulco.

O adversário de Zverev na final marcada para às 17h (de Brasília) deste domingo será o russo Andrey Rublev, número 7 do mundo. O alemão possui ampla vantagem no histórico de confrontos, tendo vencido todos os quatro duelos anteriores contra seu próximo adversário. Além disso, ele sequer perdeu sets quando enfrentou Rublev pelo circuito profissional. O russo tem oito títulos, mas nenhum Masters 1000.

Já Tsitsipas vive o melhor momento da carreira aos 23 anos. Vencedor de sete títulos de ATP e com outros dez vice-campeonatos, o grego tentava conquistar seu segundo Masters na temporada e também na carreira. Este ano, ele venceu seu primeiro torneio deste porte no saibro de Monte Carlo, e também venceu o ATP 250 de Lyon e disputou as finais de Acapulco, Barcelona e Roland Garros.

Sacando muito bem no início da partida, Zverev disparou seis aces no primeiro set e não enfrentou break-points, cedendo apenas seis pontos em seus games de serviço. O alemão aproveitou sua única chance de quebra que teve e sustentou a vantagem, terminando a parcial com 15 a 11 na estatística de winners e apenas oito erros não-forçados contra 12 de Tsitsipas. No intervalo entre os sets, o grego saiu de quadra e foi ao vestiário, algo que tem sido frequente nas duas últimas semanas, e ficou 6 minutos e meio fora da arena. Na volta, foi vaiado pelos torcedores.

Zverev também começou melhor no segundo set ao abrir 2/0 no placar, mas teve dificuldades para manter o saque. Não demorou para que Tsitsipas devolvesse a quebra e empatasse o set. Dois games mais tarde, o grego voltaria a quebrar, chegando a vencer cinco games seguidos na partida antes de fechar a parcial.

Tsitsipas também abriu vantagem no início do set decisivo, pressionando constantemente o saque do alemão, e abriu 4/1 com duas quebras acima. Zverev, apesar de um aparente desgaste físico, conseguiu devolver uma das quebras depois de um ponto muito longo e diminuiu a diferença no placar.

O alemão recebeu a visita dos médicos do torneio em quadra e tomou um remédio. Sua estratégia até o fim do jogo era a de forçar o saque e encurtar ao máximo os pontos. Zverev conseguiu confirmar dois games de serviço e passou a pressão para o outro lado. Sacando para o jogo, o grego foi quebrado com uma dupla falta. A definição ficou para um equilibradíssimo tiebreak. Zverev foi muito firme em seu saque e chegou a abrir 6-3 e fechou a partida no segundo match-point. O alemão fez 42 a 29 em winners e cometeu 38 erros contra 25 do rival.

Últimas notícias

Related Articles